19/09
CBOT
BM&F

Soja
US$ 9,57 (NOV14)
R$ 22,2 (MAI15)

Milho
US$ 3,31 (DEZ14)
R$ 23,01 (NOV14 )



Cercosporiose

(Cercospora zeae-maydis)

A doença foi observada inicialmente no Sudoeste do estado de Goiás em Rio Verde, Jataí e Santa Helena, no ano de 2000. Atualmente a doença está presente em praticamente todas as áreas de plantio de milho no Centro Sul do Brasil. A doença ocorre com alta severidade em cultivares suscetíveis, podendo as perdas serem superiores a 80%.

Danos: Os sintomas caracterizam-se por manchas de coloração cinza, retangulares a irregulares com as lesões desenvolvendo-se paralelas às nervuras. Pode ocorrer acamamento em ataques mais severos da doença. A disseminação ocorre através de esporos e restos de cultura levados pelo vento e respingos de chuva. Os restos de cultura são, portanto, fonte local e fonte para outra áreas.

Controle: Plantio de cultivares resistentes. Evitar a permanência de restos da cultura de milho em áreas em que a doença ocorreu com alta severidade, para reduzir o potencial de inóculo. Realizar rotação com culturas como soja, sorgo, girassol, algodão e outras, uma vez que o milho é o único hospedeiro da Cercospora zeae-maydis. Para evitar o aumento do potencial de inóculo da Cercospora zeae-maydis deve-se evitar o plantio de milho após milho. Plantar cultivares diferentes em uma mesma área e em cada época de plantio.

Realizar adubações de acordo com as recomendações técnica para evitar desequilíbrios nutricionais nas plantas de milho, favoráveis ao desenvolvimento deste patógeno, principalmente a relação nitrogênio/potássio. Para que essas medidas sejam eficientes recomenda-se a sua aplicação regional (em macroregiões) para evitar que a doença volte a se manifestar a partir de inóculo trazido pelo vento de lavouras vizinhas infectadas.

A aplicação de fungicidas para tratamento da cultura deve ser realizada conforme orientação técnica.


Culturas afetadas que possuem controle com Agroquímicos registrados no MAPA


Fotos do problema



Deseja informações de quais produtos utilizar para tratar esse problema?
Consulte o AgrolinkFito clicando aqui, lá você encontrará a lista de todos os produtos recomendados para tratamento. A consulta ao sistema é Gratuita.