Exportações do agronegócio brasileiro já somam US$ 88,65 bi

Visitas: 2205

Exportações do agronegócio brasileiro já somam US$ 88,65 bi
30/12/12 - 23:17 
Complexo soja liderou o envio de produtos ao exterior; aumento de preços das commodities ajudou na elevação

O ano termina com saldo positivo para as exportações do agronegócio brasileiro. Até novembro, a receita somou US$ 88,65 bilhões, um crescimento da ordem de 1% em relação ao mesmo período do ano passado. De acordo com dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) em parceria com a Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio, órgão vinculado ao Ministério da Agricultura (Mapa), o setor que mais se destacou foi o complexo soja (óleo, grão e farelo) com US$ 25,5 bilhões, registrando um incremento de 11,1% em relação ao mesmo período do ano passado.

Dados do Mapa apontam que os setores que mais contribuíram para o crescimento de US$ 858,82 milhões na pauta das exportações do período foram o complexo soja em US$ 2,55 bilhões (passando de US$ 22,95 bilhões para 25,5 bilhões); cereais, farinhas e preparações em US$ 1,89 bilhão (saindo de US$ 3,88 bilhões para US$ 5,78 bilhões); fibras e produtos têxteis em US$ 453,41 milhões (de US$ 1,89 bilhão para US$ 2,34 bilhões); fumo e seus produtos em US$ 323,11 milhões (de US$ 2,78 bilhões para US$ 3,10 bilhões) e animais vivos em US$ 156,89 milhões (de US$ 442,21 milhões para US$ 599,11 milhões). As maiores quedas foram observadas no café (US$ 2,04 bilhões) e no complexo sucroalcooleiro (US$ 1,60 bilhão).

Do total de produtos agropecuários exportados, só a venda de grãos correspondeu a 68,1% ou US$ 17,36 bilhões, registrando um aumento de 11,2% se comparado de janeiro a novembro de 2011. O relatório divulgado pelo Mapa justifica o número devido à expansão de 4% na quantidade de produtos exportados e 6,8% de aumento no preço da soja. A oleaginosa ainda continua em alta no mercado de commodities. Só nessa última quinta-feira a saca de 60 quilos do grão fechou a R$ 65,25, de acordo com informações do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab).

O farelo de soja também registrou alta na pauta das exportações do agronegócio brasileiro. De acordo com o Ministério da Agricultura, os embarques somaram US$ 6,14 bilhões, 15% a mais do que em 2011. Novamente o relatório do governo frisa que o crescimento de 0,7% na quantidade de produto enviado e a alta de 14,2% no preço foram os responsáveis pelo aumento da receita nas exportações do produto. Já o óleo de soja apresentou uma elevação mais tímida, com um saldo positivo de apenas 0,3% em valor e 4,5% em quantidade exportada. O produto registrou também uma queda de 4% no preço médio de venda.

No Paraná, até novembro deste ano, as exportações somaram US$ 3,30 bilhões, contra um total de US$ 3,37 bilhões enviados em todo ano de 2011. De acordo com Francisco Simioni, chefe do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento (Seab), o milho apresentou um resultado maior. De janeiro a novembro deste ano, foram exportados US$ 1,013 bilhão, ante US$ 426,5 milhões vendidos nos 12 meses de 2011. Simioni afirma que o crescimento se deu pelo aumento da demanda no mercado internacional, principalmente depois de confirmada a quebra de safra nos Estados Unidos.

Página gerada em: 24/11/2014 19:08:43 - (5 min)

Notícias relacionadas

24/11/14 » RS: preço pago pelo quilo do suíno vivo é de R$ 4,14 no Estado
24/11/14 » Fruticultura tocantinense aumentou 63% em quatro anos
24/11/14 » Conab participa de eventos no Congresso Nacional pelo Ano Internacional da Agricultura Familiar
24/11/14 » Produtores rurais da região debatem gestão, tecnologias e mercado
24/11/14 » ANDAV marca presença no Congresso ARA - Agricultural Retailers Association

Comentários

Comente esse conteúdo preenchendo o formulário abaixo e clicando em enviar






- Opiniões expressas nesse ambiente são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representam o posicionamento do Portal Agrolink.

Até o momento não houve nenhum comentário para esse conteúdo.