30/10
CBOT
BM&F

Soja
US$ 10,22 (NOV14)
R$ 22,95 (MAI15)

Milho
US$ 3,73 (DEZ14)
R$ 28,48 (NOV14)



Maracujá encarece compras na Ceasa/CE

Visitas: 1261

Maracujá encarece compras na Ceasa/CE
25/07/11 - 11:59 
Entre maio e o mês seguinte, o preço da fruta sofreu elevação de 78%. O tomate também pesou no bolso do consumidor

Os preços das frutas e hortaliças comercializadas na Ceasa (Central de Abastecimento do Ceará S/A) no último mês de junho apresentaram forte oscilação em comparação a maio deste ano e a junho de 2010. No confronto mensal (junho-maio/2011), a alta nos preços foi puxada pelo maracujá, que encareceu 78%. Em relação ao ano passado (junho/2011-junho/2010), o aumento foi encabeçado pela vagem (81,9%), seguida do feijão-verde (72,4%). Outro destaque, que impactou no custo da salada do cearense, foi o tomate, que acumulou alta de 30,7% no mês.

O quilo do maracujá aumentou de R$ 1,53 para R$ 2,72, entre maio e junho deste ano (78%). Para Odálio Girão, analista de mercado da Ceasa, o maracujá foi campeão de aumento em junho porque a produção da Ibiapaba não correspondeu ao esperado no período. "Como houve redução na colheita foi preciso trazer maracujá de outros estados como a Bahia. Então, o frete alto foi fator determinante na elevação do preço do produto", explica.
Mamão mais caro

Dentre as frutas, o analista destaca o mamão formosa como a segunda alta mais importante. O quilo da fruta registrou variação de 43,9% em relação a maio/2011. "O produto passa por um período de incerteza e teve a produção reduzida, principalmente em Maranguape e no Baixo Acaraú. Além disso tivemos problema de praga em Varjota e Pereiro", justifica.

Queda de produção

Outra alteração que merece ser analisada, conforme Odálio Girão, é do valor da melancia. Segundo ele, apesar de o Ceará ser grande exportador do produto, a produção de melancia foi reduzida este ano no Estado e também no Rio Grande do Norte. Assim, a fruta foi trazida da Bahia e de Pernambuco e o frete encareceu o preço. O resultado é que o quilo da melancia subiu 9,2% (de R$ 0,73 para R$ 0,79), com relação a maio.

Melão e goiaba

Contrariando o aumento da melancia, o melão ficou mais acessível em junho. O quilo do produto baixou 15,5%, de R$ 2,72, em maio, para R$ 2,29. Dentre as quedas de preço de frutas, a goiaba foi campeã. Em relação a maio, quando o quilo foi vendido a R$ 2,03, a retração foi de 5,9%. "A goiaba chegou ao mercado em grande escala. O produto, que teve boa colheita em Petrolina, teve reforço com a produção local", pondera. A laranja também se destacou, com queda de 11,5% (mensal).

Página gerada em: 31/10/2014 14:58:58 - (5 min)

Notícias relacionadas

31/10/14 » Inseticida biológico contra Helicoverpa atinge bom resultado, dizem produtores
31/10/14 » RS: Quase 50% dos trabalhadores do campo não têm carteira assinada
31/10/14 » Governo Federal promove encontro nacional sobre o Pronatec Campo
31/10/14 » Frente fria avança e traz chuvas para todo Paraná
31/10/14 » CMN libera R$ 21 bilhões para crédito à agricultura

Comentários

Comente esse conteúdo preenchendo o formulário abaixo e clicando em enviar






- Opiniões expressas nesse ambiente são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representam o posicionamento do Portal Agrolink.

Até o momento não houve nenhum comentário para esse conteúdo.