Simvet/RS quer ampliar mercado de trabalho por meio da qualificação profissional

Saúde Animal

Simvet/RS quer ampliar mercado de trabalho por meio da qualificação profissional

Sindicato pretende reforçar em 2019 cursos e treinamentos como forma de abrir novas oportunidades a médicos veterinários
Por:
30 acessos

Mesmo com as dificuldades de arrecadação das contribuições sindicais, que geraram polêmica nos últimos tempos, o Sindicato dos Médicos Veterinários no Estado do Rio Grande do Sul (Simvet/RS) apostou na fórmula de qualificação profissional para viabilizar a atividade sindical. No ano de 2018 foram realizados cursos e treinamentos de habilitação de pessoas para programas governamentais.

Segundo a presidente do Simvet/RS, Angelica Zollin, o ano foi interessante. Uma das conquistas foi a realização do treinamento de Inspeção de Alimentos de Origem Animal, em conjunto com o Senai Tecnologia de Alimentos e Bebidas, na qual duas edições já foram realizadas. O curso habilita os profissionais para trabalhar com a inspeção dentro do processo do governo gaúcho de modernização da atividade. “Além disso, demos continuidade aos treinamentos do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose (PNCEBT), em conjunto com o Ministério da Agricultura”, observa.

Conforme Angelica, sem o custeio sindical neste ano, o sindicato ficou imobilizado em diversas atividades de representação junto aos profissionais e estudantes. Para a dirigente, a expectativa é de que haja uma definição sobre a questão da contribuição aos sindicatos em breve. “Há um entendimento oficial publicado pelo Ministério do Trabalho em relação ao custeio sindical, com um novo regramento de como deve ser feito e que deve beneficiar profissionais e instituições”, ressalta.

Entre outros pleitos da categoria, o Simvet/RS, juntamente com a Federação Nacional dos Médicos Veterinários (Fenamev) e o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio Grande do Sul (CRMV/RS) vem se posicionando contrário à realização de cursos de educação à distância (EAD), inclusive já com petição entregue em Brasília (DF). O entendimento é que a atividade de medicina veterinária é preciso ser presencial. Além disso, o sindicato mais uma vez representará a categoria no Conselho Nacional de Saúde (CNS) no próximo triênio. “É importante para a representatividade da categoria”, salienta Angelica.

Para 2019, a presidente do Simvet/RS já anuncia que novos treinamentos de Inspeção de Alimentos de Origem Animal serão realizados, inclusive já está programado para o primeiro semestre uma etapa de atualização para profissionais que já estavam trabalhando na atividade logo que a lei foi sancionada. O sindicato também projeta a construção e realização de novos treinamentos em outras áreas. “Queremos abrir o espectro de cursos e treinamentos para a qualificação e mão de obra e assim trazer a possibilidade de novos postos de trabalho aos profissionais da área”, destaca.
 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink