Bula Bassmax

CI
Beauveria bassiana BV13
15821
Vittia

Composição

Beauveria bassiana BV13 30 g/L

Classificação

Terrestre
Inseticida microbiológico
5 - Produto Improvável de Causar Dano Agudo
IV - Produto pouco perigoso ao meio ambiente
Não inflamável
Não corrosivo
Suspensão Concentrada (SC)
Inseticida microbiológico

Tipo: Frasco
Material: Plástico e COEX
Capacidade: 0,1 - 5 L

Tipo: Bombona
Material: Plástico e COEX
Capacidade: 0,1 - 100 L

Tipo: Tambor
Material: Metalizado
Capacidade: 5 - 400 L

Tipo: Container ou Farm Pack retornável
Material: Plástico/Metalizado
Capacidade: 100 - 1000 L.

INSTRUÇÕES DE USO

O inseticida microbiológico é um fungo entomopatogênico, que atua sobre diferentes estágios de desenvolvimento dos hospedeiros, como larvas, pupas e adultos. Os conídios do fungo germinam na superfície do inseto-praga, penetrando em seu tegumento, colonizando-o internamente. Produto com eficiência agronômica comprovada, podendo ser recomendado para qualquer cultura com ocorrência dos alvos biológicos.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

Deve ser aplicado de acordo com a presença da praga. O número e o intervalo de aplicações variam de acordo com o nível de infestação da praga no campo.

MODO DE APLICAÇÃO

Broca-do-café (Hypothenemus hampei)

A primeira aplicação deve ser realizada via drench e demais aplicações realizar através de pulverização foliar. Recomenda-se a adição de adjuvante à calda de pulverização. Realizar 4 aplicações em intervalos de 15 dias. O volume de calda utilizado deve ser de 200 L/ha para aplicação via drench e 400 L/ha para pulverização foliar.

Cigarrinha do milho (Dalbulus maidis)

A aplicação deve ser realizada via pulverização foliar. Recomenda-se a adição de adjuvante ã calda de pulverização. Realizar 4 aplicações em intervalos de 7 dias. O volume de calda deve ser de 150L/ha.

Mosca-branca (Bemisia tabaci biótipo B)

A primeira aplicação deve ser realizada via pulverização foliar, no início de infestação da praga. Recomenda-se a adição de adjuvante à calda de pulverização. Realizar 4 aplicações em intervalos de 7 dias. O volume de calda deve ser de 100 a 150L/ha.

Acaro-rajado (Tetranychus urticae)

A primeira aplicação deve ser realizada via pulverização foliar, no início de infestação da praga. Recomenda-se a adição de adjuvante ã calda de pulverização. Realizar 4 aplicações em intervalos de 7 dias. Utilizar o volume de calda de 150 L/ha.

Equipamentos de Aplicação

Aplicação Terrestre

A aplicação deve ser realizada através de pulverizador costal ou tratorizado, equipado com pontas que reduzam as perdas por deriva e promovam uma cobertura homogênea, conforme as recomendações do fabricante. Para a aplicação via drench utilize um pulverizador costal manual equipado com dosador e lança longa.

Preparação da Calda

- A aplicação deve ser realizada logo após o preparo da calda de pulverização e o equipamento utilizado deve realizar a agitação constante da calda;
- O volume de calda deve ser adequado, garantindo a cobertura total da área aplicada, seguindo os parâmetros mais indicados para a cultura tratada. - Adicionar adjuvante ao volume de calda;
- Verificar a compatibilidade biológica de produtos químicos utilizados em mistura. As aplicações deverão ser realizadas nos horários mais frescos do dia e/ou com céu nublado, com umidade relativa do ar acima de 60%.

Informações sobre o manejo de resistência

Por se tratar de um agente microbiológico de controle não se tem relatos da resistência dos insetos pragas. Intervalo de segurança Não determinado em função da não necessidade de estipular o limite máximo de resíduo (LMR) para este ingrediente ativo. Intervalo de reentrada Não entrar na área tratada logo após a aplicação do produto, esperar 4 horas ou até a secagem da calda. Caso tenha necessidade de entrar na área tratada antes deste período, utilizar os EPIs recomendados pela Saúde para aplicação do produto, tendo em vista que o produto pode causar problemas a imunossuprimidos.

Limitação de uso

Não aplicar nas horas mais quentes do dia. Não aplicar com umidade abaixo de 60%. Não aplicar em períodos de alto índice pluviométrico. Evitar períodos com altos índices de radiação solar. Evitar misturas de tanques. Recomenda-se aplicar nas horas mais frescas do dia, preferencialmente ao final da tarde ou à noite, em dias nublados ou com garoa bem fina.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

É uma ferramenta que complementa o manejo integrado de pragas em diferentes culturas, haja visto que:
- Possui um amplo espectro de ação;
- Auxilia no manejo de resistência de insetos pragas a inseticidas químicos;
- Preserva inimigos naturais;
- Possui a fácil associação com outros métodos de controle (controle varietal, rotação de culturas etc).

Por se tratar de um agente biológico de controle não se tem relatos da resistência dos insetos pragas.




Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.