Bula Bio Plutella

acessos
(Z)- 11- Hexadecenal + acetato de (Z)-11-hexadecenila
4906
Bio Controle

Composição

(Z)-11-Hexadecenal 10.2 mg /kg Aldeído insaturado
Acetato de (Z)-11-hexadecenila 14.2 mg /kg Acetato insaturado

Classificação

Feromônio
Baixa exposição para uso restrito em armadilhas
IV - Produto pouco perigoso ao meio ambiente
Não inflamável
Não corrosivo
Gerador de Gás (GE)
Feromônio

Brócolis Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Traças das crucíferas
(Plutella xylostella)
1 a 2 armadilha/ha - - Fazer a troca de septos a cada 4 semanas, nunca descartando-os no campo de cultivo para evitar competição e redução de captura das armadilhas. Não determinado devido à modalidade de emprego. As armadilhas devem ser instaladas sobre estacas, 1m do nível do solo, sempre acima dos ápices caulinares das plantas
Couve Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Traças das crucíferas
(Plutella xylostella)
1 a 2 armadilha/ha - - Fazer a troca de septos a cada 4 semanas, nunca descartando-os no campo de cultivo para evitar competição e redução de captura das armadilhas. Não determinado devido à modalidade de emprego. As armadilhas devem ser instaladas sobre estacas, 1m do nível do solo, sempre acima dos ápices caulinares das plantas
Repolho Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Traças das crucíferas
(Plutella xylostella)
1 a 2 armadilha/ha - - Fazer a troca de septos a cada 4 semanas, nunca descartando-os no campo de cultivo para evitar competição e redução de captura das armadilhas. Não determinado devido à modalidade de emprego. As armadilhas devem ser instaladas sobre estacas, 1m do nível do solo, sempre acima dos ápices caulinares das plantas

Conteúdo: 10, 25, 50 e 100 septos.

INSTRUÇÕES DE USO: O produto deve ser utilizado com armadilha tipo ‘Delta’ com piso adesivo. Para a montagem, deve-se dobrar a extremidade da armadilha e encaixar as abas nos orifícios laterais. O refil de cola (piso adesivo) é colocado na parte interna da armadilha com a cola para cima. Colocar o septo com feromônio no centro da superfície adesiva.

CULTURAS: brócolis, couve e repolho.

PRAGA: Plutella xylostella (traça-das-crucíferas)

DOSE: Colocar 1 armadilha por hectare em grandes áreas e no mínimo 2 armadilhas para áreas pequenas, afastadas de no mínimo 50 m umas das outras. Procurar cobrir toda a área sujeita ao monitoramento. Nunca usar mais de um septo por armadilha, evitando desperdícios ou inibição de captura por excesso de feromônio.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO:
Iniciar o monitoramento logo após o plantio, mantendo até a colheita. Fazer a troca de septos a cada 4 semanas, nunca descartando-os no campo de cultivo para evitar competição e redução de captura das armadilhas. As armadilhas devem ser inspecionadas a cada 3 dias, entretanto se houver suspeita de infestação deve-se inspecionar diariamente.

MODO DE APLICAÇÃO:
As armadilhas devem ser instaladas sobre estacas, 1m do nível do solo, sempre acima dos ápices caulinares das plantas.

INTERVALO DE SEGURANÇA: Não determinado devido à modalidade de emprego.
INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS: Não determinado devido à modalidade de emprego.
LIMITAÇÕES DE USO: Não determinado devido à modalidade de emprego.
INFORMAÇÕES SOBRE OS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL A SEREM UTILIZADOS: Macacão de algodão hidro-repelente com mangas compridas passando por cima do punho das luvas e as pernas das calças por cima das botas; luvas e botas de borracha.
INFORMAÇÕES SOBRE OS EQUIPAMENTOS DE APLICAÇÃO A SEREM USADOS:
Vide modo aplicação.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Incluir outros métodos de controle de insetos (exemplo: controle cultural, biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponível.
Armadilhas com feromônios são eficazes nas medidas de tendência da densidade populacional do inseto ou para simples detecção da praga, auxiliando o produtor na tomada de decisão quanto ao início de alguma forma de controle.
Após a introdução da medida de controle, quer seja biológico com agentes benéficos ou por aplicação de inseticidas, a presença ou não do inseto na armadilha indicará a eficácia do método de controle utilizado.
Feromônios são amplamente utilizados no MIP para monitoramento da praga, não selecionando indivíduos resistentes.

O inseto não desenvolve resistência ao seu próprio feromônio.