Bula Cascade 100 - Basf
CME MILHO (SET/20) US$ 3,114 (0,39%)
| Dólar (compra) R$ 5,34 (0,94%)

Bula Cascade 100

Flufenoxurom
2295
Basf

Composição

Flufenoxurom 100 g/L

Classificação

Terrestre/Aérea
Inseticida, Acaricida
5 - Produto Improvável de Causar Dano Agudo
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Corrosivo
Concentrado Emulsionável (EC)
Contato, Ingestão

Frasco polietileno: 100, 250, 600 mL e 1,0 L. Tambor de aço: 200 L.

INSTRUÇÕES DE USO

Cascade® 100 é um regulador de crescimento de insetos/ácaros, interferindo na produção de quitina durante o desenvolvimento cuticular em ácaros e insetos no estágio jovem. A falha no desenvolvimento da cutícula causa morte de insetos e ácaros durante o processo de empupamento entre os vários estágios larvais. Cascade® 100 não mata formas adultas de ácaros e insetos.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

Como os produtos reguladores de crescimento dos insetos e ácaros atuam na formação da quitina, interferindo no processo de muda ou ecdise, os melhores resultados são obtidos quando, na aplicação destes produtos, a maioria da população das pragas é jovem, em pleno processo de crescimento. Por conseguinte, a constatação da mortalidade das pragas demanda um certo espaço de tempo, atingindo a melhor eficiência num prazo de até 4 dias após a aplicação.
Algodão: A aplicação deverá ser feita quando o levantamento indicar o nível de 10% de ataque nas plantas. Como o produto não tem ação letal sobre os adultos, é importante que tenhamos a maioria da população jovem.
Citros: Para o controle dos ácaros, aplicar quando a população atingir o nível de 2% de infestação, considerando a presença tanto em folhas quanto em frutos examinados. Iniciar prontamente a aplicação quando da constatação dos níveis de infestação, procurando sempre atingir a maioria da população na fase jovem.
Soja: Pelo próprio modo de ação do produto iniciar a aplicação quando forem encontradas 20 lagartas/pano de batida, levando em consideração o nível de até 15% de desfolha antes da floração e até 7,5% após a floração. Aplicar sempre no início de infestação, com as lagartas nas primeiras fases de crescimento.
Maçã: iniciar a aplicação logo no aparecimento dos primeiros ácaros (eclosão dos ovos de inverno). Pelo próprio modo de ação do produto, a melhor eficiência se consegue quando a aplicação é feita sobre uma população de ácaros na fase jovem (ninfas), e quando o número médio de ninfas por folha for superior a oito indivíduos.

MODO DE APLICAÇÃO

Diluir as doses recomendadas por hectare, na quantidade de água necessária para uma aplicação uniforme, em baixo volume (5-50 litros/ha) ou a volume normal (segundo instruções de uso por cultura), considerando o equipamento disponível na propriedade.
Pode ser aplicado por via terrestre utilizando pulverizadores: tratorizado de barra, tratorizado com turbo-atomizador, costal manual ou motorizado, usando-se bicos de jato cônico com ponta e difusor adequados ou com bicos rotativos (CDA) produzindo 30 - 50 gotas/cm² e de VMD de 250 - 400 micra, com pressão de 80 - 100 psi. Para aplicações via aérea, além dos cuidados normais empregados nas aplicações de inseticidas, utilizar um volume de calda de 20 a 40 L/ha, ângulo dos bicos em relação à linha de voo da aeronave de 45 graus. Aplicar somente com barra e bicos adequados para aplicação aérea, e pressão de trabalho de 15 a 30 psi. Na cultura de citros as doses recomendadas para diluição em 100 litros de água foram baseadas num consumo de 20 a 30 litros de calda/planta, dependendo do porte da mesma, até atingir o ponto de gotejamento. Para a cultura da maçã a dose recomendada foi baseada num consumo de calda de 1200 a 2000 litros/ha. Para as culturas de algodão e soja, as doses menores são recomendadas para aquelas culturas em processo de crescimento que ainda não atingiram o completo desenvolvimento da superfície foliar usando de 200 a 400 L de água/ha.

CONDIÇÕES METEOROLÓGICAS

Deve-se observar as condições climáticas ideais para a aplicação do produto, tais como:
- Temperatura ambiente até 30°C;
- Umidade relativa do ar no mínimo de 60%;
- Velocidade do vento de no máximo 10 km/h.
A aplicação poderá ser feita fora das condições acima descritas a critério do engenheiro agrônomo, evitando sempre à deriva e perdas do produto por evaporação.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Algodão, soja: 30 dias
Citros: 15 dias
Maçã: 35 dias

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E AREAS TRATADAS

Mantenha afastado das áreas de aplicação crianças, animais domésticos e pessoas desprotegidas por um período de 7 dias após a aplicação do produto. Só se deve permitir a presença de pessoas na área durante a aplicação se estiver usando o equipamento de proteção individual recomendado no rótulo e/ou bula.

LIMITAÇÕES DE USO

Fitotoxicidade
- Quando usado de acordo com as recomendações, não apresenta efeito fitotóxico.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Em estudos com inimigos naturais tem demonstrado um efeito mínimo em importantes ácaros e insetos predadores, indicando que o Cascade® 100 pode ser incluído em programas de Manejo Integrado de Pragas em culturas de Citrus. Incluir outros métodos de controle de pragas (ex. controle cultural, biológico, etc.) dentro do programa do Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponíveis e apropriados.

GRUPO 15 INSETICIDA

A resistência de pragas a agrotóxicos ou qualquer outro agente de controle pode tornar-se um problema econômico, ou seja, fracassos no controle da praga podem ser observados devido à resistência. O inseticida Cascade® 100 pertence ao grupo 15 (Inibidores da biossíntese de quitina, tipo 0, Lepidoptera e o uso repetido deste inseticida ou de outro produto do mesmo grupo pode aumentar o risco de desenvolvimento de populações resistentes em algumas culturas. Para manter a eficácia e longevidade do Cascade® 100 como uma ferramenta útil de manejo de pragas agrícolas, é necessário seguir as seguintes estratégias que podem prevenir, retardar ou reverter a evolução da resistência. Adotar as práticas de manejo a inseticidas, tais como:
• Rotacionar produtos com mecanismo de ação distinto do Grupo 15. Sempre rotacionar com produtos de mecanismo de ação efetivos para a praga alvo.
• Usar Cascade® 100 ou outro produto do mesmo grupo químico somente dentro de um “intervalo de aplicação” (janelas) de cerca de 30 dias.
• Aplicações sucessivas de Cascade® 100 podem ser feitas desde que o período residual total do “intervalo de aplicações” não exceda o período de uma geração da praga-alvo.
• Seguir as recomendações de bula quanto ao número máximo de aplicações permitidas. No caso específico do Cascade® 100, o período total de exposição (número de dias) a inseticidas do grupo químico dos Benzoilureias deve exceder 50% do ciclo da cultura ou 50% do número total de aplicações recomendadas na bula.
• Respeitar o intervalo de aplicação para a reutilização do Cascade® 100 ou outros produtos do Grupo 15 quando for necessário.
• Sempre que possível, realizar as aplicações direcionadas às fases mais suscetíveis das pragas a serem controladas.
• Adotar outras táticas de controle, previstas no Manejo Integrado de Pragas (MIP) como rotação de culturas, controle biológico, controle por comportamento etc., sempre que disponível e apropriado;
• Utilizar as recomendações e a modalidade de aplicação de acordo com a bula do produto;
• Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para o direcionamento das principais estratégias regionais para o manejo de resistência e para a orientação técnica na aplicação de inseticidas;
• Informações sobre possíveis casos de resistência em insetos e ácaros devem ser encaminhados para o IRAC-BR (www.irac-br.org.br), ou para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (www.agricultura.gov.br).

Produto Corrosivo.