Bula Cipertrin

CI
Cipermetrina
6195
Prentiss Química

Composição

Cipermetrina 250 g/L

Classificação

Terrestre
Inseticida
2 - Produto Altamente tóxico
II - Produto muito perigoso
Inflamável
Não corrosivo
Concentrado Emulsionável (EC)
Contato

Conteúdo: 100, 250 e 500 ml; 1, 2, 20 e 200 L.
Bombona de polietileno: 5 e 10 L.
Tambor Plástico: 50L.

INSTRUÇÕES DE USO

CIPERTRIN é um inseticida indicado para o controle de pragas nas culturas de algodão, café, fumo, milho, soja e tomate.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

- O número de aplicações varia de acordo com a infestação. A pulverização deve ser feita logo após o início da infestação.
- No controle do Bicudo, aplicar CIPERTRIN a intervalos de 5 dias. Utilizar a dose mais alta em caso de alta infestação.
- Na soja, o início das aplicações deve ser baseado nos níveis de dano econômico.
- No café, começar as aplicações no início das primeiras infestações. Utilizar a menor dose em cafeeiro de pequeno porte ou em baixa infestação. A dose mais alta deve ser usada para cafeeiro adulto ou alta infestação do bicho mineiro.
- Na cultura do tomate, aplicar uma vez por semana a partir do florescimento, repetindo-se durante 5 a 7 semanas.
Observações:
- O volume de calda irá variar de acordo com o tipo de praga e a cultura a ser tratada.
- Condições climáticas devem ser observadas para evitar perda por deriva ou evaporação.

MODO DE APLICAÇÃO

Equipamentos tratorizados com barra: O volume de calda a ser utilizado é de 100-300 L/ha, uma velocidade de 3-6 km/h e pressão de 100-150 Lb/pol². Bicos cônicos tipo: JA-1, JD10-1 ou D2-13 ou similares.
Pulverização costal manual: O volume de calda a ser aplicado depende da pessoa que executa a operação, uma vez que este equipamento não possui regulador de pressão; a calibração deve ser feita individualmente, a uma velocidade ao redor de 1 m/s.
A pressão de trabalho varia conforme o ritmo da bomba, combinado com a vazão do bico. Pode- se usar por exemplo, bicos tipo cônicos JA-2 ou JD 14-2 ou similares.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

Mantenha afastados das áreas de aplicação crianças, animais domésticos e pessoas desprotegidas por um período de 7 dias após a aplicação do produto.

LIMITAÇÕES DE USO

Fitotoxicidade: Desde que observadas as recomendações de uso, não ocorre fitotoxicidade.
Compatibilidade
O produto deve ser aplicado isoladamente. Não é compatível com produtos alcalinos. Não há outras restrições a serem observadas.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Incluir outros métodos de controle de insetos (ex. controle cultural, biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponível.

A resistência de pragas a agrotóxicos ou qualquer outro agente de controle pode tornar-se um problema econômico, ou seja, fracassos no controle da praga podem ser observados devido à resistência.
O inseticida Cipertrin pertence ao grupo 3A (moduladores de canais de sódio – Piretróides e piretrinas) e o uso repetido deste inseticida ou de outro produto do mesmo grupo pode aumentar o risco de desenvolvimento de populações resistentes em algumas culturas.

GRUPO 3A INSETICIDA

Para manter a eficácia e longevidade do Cipertrin como uma ferramenta útil de manejo de pragas agrícolas, é necessário seguir as seguintes estratégias que podem prevenir, retardar ou reverter a evolução da resistência:
Adotar as práticas de manejo a inseticidas, tais como:
• Rotacionar produtos com mecanismo de ação distinto do Grupo 3A. Sempre rotacionar com produtos de mecanismo de ação efetivos para a praga alvo.
• Aplicações sucessivas de Cipertrin podem ser feitas desde que o período residual total do “intervalo de aplicações” não exceda o período de uma geração da praga-alvo.
• Seguir as recomendações de bula quanto ao número máximo de aplicações permitidas.
• Respeitar o intervalo de aplicação para a reutilização do Cipertrin ou outros produtos do Grupo 3A quando for necessário;
• Sempre que possível, realizar as aplicações direcionadas às fases mais suscetíveis das pragas a serem controladas;
• Adotar outras táticas de controle, previstas no Manejo Integrado de Pragas (MIP) como rotação de culturas, controle biológico, controle por comportamento etc., sempre que disponível e apropriado;
• Utilizar as recomendações e da modalidade de aplicação de acordo com a bula do produto;
• Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para o direcionamento das principais estratégias regionais para o manejo de resistência e para a orientação técnica na aplicação de inseticidas;
• Informações sobre possíveis casos de resistência em insetos e ácaros devem ser encaminhados para o IRAC-BR (www.irac-br.org.br), ou para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (www.agricultura.gov.br).

Irritante para olhos e pele.




Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.