Bula Cyman - UPL
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,626 (-0,82%)
| Dólar (compra) R$ 5,53 (-0,43%)

Bula Cyman

Cipermetrina
4015
UPL

Composição

Cipermetrina 250 g/L

Classificação

Terrestre
Inseticida
3 - Produto Moderadamente Tóxico
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Concentrado Emulsionável (EC)
Contato, Ingestão

BOMBONA DE METAL - 4, 5, 10, 15, 20, 25, 50, 100 E 200 LITROS.
BOMBONA DE PLÁSTICO (COEX/PEAD/PET) - 4, 5, 10, 15, 20, 25, 50, 100 E 200 LITROS.
CONTAINER DE AÇO INOX - 500; 1,000; 1.500; 2.000; 3.000; 5.000; 10.000; 12.000; 15.000; 20.000; 30.000 E 50.000 LITROS.
CONTAINER INTERMEDIÁRIO (IBC) DE PLÁSTICO (POLIETILENO) INSERIDO EM CONTENTORES DE POLIETILENO/AÇO/PAPELÃO - 500; 750 E 1.000 LITROS.
FRASCO DE PLÁSTICO (COEX/PEAD/PET) - 0,03; 0,04; 0,05; 0,06; 0,07; 0,08; 0,09; 0,1; 0,15; 0,16; 0,18; 0,2; 0,25; 0,3; 0,35; 0,4; 0,45; 0,5; 0,6; 0,75; 0,9; 1,0; 1,5; 1,6; 2,0; 2,4; 2,5; 3,0; 3,75; 4,0; 5,0 E 6,0 LITROS.
GALÃO DE PLÁSTICO - 2,0; 2,4; 2,5; 3,0; 3,75; 4,0; 5,0 E 6,0 LITROS.
TAMBOR DE AÇO INOX - 5; 10; 20; 25; 50; 100 E 200 LITROS.
TAMBOR DE PLÁSTICO - 5; 10; 20; 25; 50; 100 E 200 LITROS.
TAMBOR PEAD ENVOLVIDA POR PROTEÇÃO METÁLICA - 100 E 200 LITROS.
TANQUE PEAD - 5.000; 10.000 E 20.000 LITROS.

INSTRUÇÕES DE USO

CYMAN é um Inseticida recomendado para o controle de pragas nas culturas de algodão, milho, milheto, sorgo, soja e Tomate.

MODO DE APLICAÇÃO

O produto deve ser aplicado em pulverização com equipamento manual ou motorizado terrestre, usando como veículo a água.
Utilizar bicos cone D2-25 (na vazão em torno de 0,8L/min), ou bicos X2 ou X3 (na vazão em torno de 0,3 L/min), nestes casos utilizar agua limpa evitando entupimento dos bicos.
A densidade das gotas deve ser de 30-80 gotas/cm² , de tamanho entre 700 a 300 micra.
Na aplicação tratorizada, a pressão de trabalho deve ser de 60 a 100 libras/pol². Calibrar equipamento para volume de calda entre 200-500 L/ha a uma velocidade de 3 a 5 km/hora.
Na cultura do milho, ao fazer a aplicação dirigir o jato para atingir o cartucho da planta, podendo ser utilizados em bicos de jato plano (leque) com 110º de ângulo.

NOTA

Em caso de usar outros equipamentos providenciar uma boa cobertura de pulverização das plantas. Embora o produto possua excelente resistência a lavagem por chuvas, precipitações torrenciais nas primeiras das horas após a aplicação reduzem a eficiência do produto.

Condições Climáticas
- Evitar a aplicação nas horas mais quentes do dia.
- Umidade relativa do ar deve ser maior que 50% .
- Evitar aplicações quando da ocorrência de ventos acima de 6 km/hora.


INTERVALO DE SEGURANÇA

Algodão: 20 dias
Milho, milheto, sorgo, soja: 30 dias
Tomate: 10 dias

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

Não entre na área em que o produto foi aplicado antes da secagem completa da calda (no mínimo 24 horas após a aplicação). Caso necessite entrar antes desse período utilize os equipamentos de proteção individual (EPI’s) recomendados para o uso durante a aplicação.

LIMITAÇÕES DE USO

- No controle da lagarta-do-cartucho na cultura do milho, milheto e sorgo o produto deve ser aplicado no final do dia, pois neste período há maior atividade por parte dessa praga.
- Antes de utilizar o produto, observar atentamente as instruções de uso.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

É recomendável utilizar outros métodos de controle de insetos (Ex.: Controle Cultural, Biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponível e apropriado.

A resistência de pragas a agrotóxicos ou qualquer outro agente de controle pode tornar-se um problema econômico, ou seja, fracassos no controle da praga podem ser observados devido à resistência. As seguintes estratégias podem prevenir, retardar ou reverter a evolução da resistência:
- Rotação de produtos com mecanismos de ação distintos, quando apropriado;
- Adotar outras táticas de controle, prevista no Manejo Integrado de Pragas (MIP) como rotação de culturas, controle biológico, controle por comportamento etc., sempre que disponível e apropriado;
- Utilizar as recomendações de dose e modo de aplicação de acordo com a bula do produto;
- Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para o direcionamento das principais estratégias regionais para o manejo de resistência e para a orientação técnica na aplicação de inseticidas;
- Informações sobre possíveis casos de resistência em insetos e ácaros devem ser encaminhados para o IRAC-BR (www.irac-br.org.br), ou para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (www.agricultura.gov.br).