Bula Delan

acessos
Dithianon
1818604
Basf

Composição

Dithianon 750 g/kg Antraquinona

Classificação

Fungicida
I - Extremamente tóxica
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Pó molhável (WP)
Contato
Maçã Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Antracnose
(Colletotrichum gloeosporioides)
125 g p.c./100 L de água 1000 L de calda/ha - 7 dias. 21 dias. Iniciar as pulverizações a partir do início da brotação
Sarna da maçã
(Venturia inaequalis)
125 g p.c./100 L de água 1000 L de calda/ha - 7 dias. 21 dias. Iniciar as pulverizações a partir do início da brotação
Pêssego Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre A��rea Aplic Seg
Antracnose
(Colletotrichum gloeosporioides)
125 g p.c./100 L de água 1000 L de calda/ha - 3 aplicações no máximo. 28 dias. No início da floração (estádio D), queda das pétalas e início da maturação
Podridão parda
(Monilinia fructicola)
125 g p.c./100 L de água 1000 L de calda/ha - No máximo 3 aplicações. 28 dias. No início da floração (estádio D), queda das pétalas e início da maturação
Uva Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Antracnose
(Elsinöe ampelina)
125 g p.c./100 L de água 1000 L de calda/ha - 7 dias. 28 dias. As aplicações devem ser iniciadas no começo do enfolhamento
Míldio
(Plasmopara viticola)
125 g p.c./100 L de água 1000 L de calda/ha - 7 dias. 28 dias. As aplicações devem ser iniciadas no começo do enfolhamento

Saco plástico e cartucho de papelão de 1 kg.
Balde metálico/plástico de 0,3; 0,35; 0,4; 0,45; 0,5; 0,55; 0,6; 0,65; 0,7; 0,75; 1,0; 1,2; 1,25; 1,5; 2,0; 2,5; 3,0; 4,0; 5,0; 6,0; 7,0; 8,0; 9,0; 10 kg.
Barrica de papelão de 20; 25; 30; 35; 40; 45; 50; 55; 60; 65; 70; 75; 80; 85; 90; 95; 100; 130; 140; 150 kg.
Big bag de plástico de 200; 250; 300; 350; 400; 450; 500; 550; 600; 650; 1000 kg.
Bombona de plástico de 2,0; 2,5; 3,0; 4,0; 5,0; 6,0; 7,0; 8,0; 9,0; 10; 15; 20; 25 kg.
Cartucho de papelão de 1 kg.
Frasco de plástico de 0,05; 0,1; 0,15; 0,2; 0,25; 0,3; 0,35; 0,4; 0,45; 0,5; 0,55; 0,6; 0,65; 0,7; 0,75; 1,0; 1,2; 1,25; 1,5 Kg
Saco de plástico, plástico metalizado, papel, papel multifolhado composto de 0,05; 0,1; 0,15; 0,2; 0,25; 0,3; 0,35; 0,4; 0,45; 0,5; 0,55; 0,6; 0,65; 0,7; 0,75; 1,0; 1,25; 1,5; 2,0; 3,0; 4,0; 5,0; 6,0; 7,0; 8,0; 9,0; 10; 15; 20; 25 kg.
Saco hidrossolúvel de 0,025; 0,125; 0,250; 0,500; 1,0; 1,25 kg.
Tambor metálico/ plástico 75; 100; 150; 200 kg.
Tanque metálico 2500; 5000; 7500; 10000; 15000; 16000; 17000; 18000; 19000; 20000; 21000; 22000; 23000; 24000; 25000; 29000; 30000 kg.

INSTRUÇÕES DE USO:
DELAN é um fungicida de contato recomendado para o controle preventivo, de fungos nos cultivos de maçã, pêssego e uva.

INÍCIO, NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO:
- Maçã: Iniciar as pulverizações no estádio C, repetindo a cada 7 dias sempre que as condições climáticas forem favoráveis ao desenvolvimento das doenças. Número máximo de aplicações autorizadas: 4 (quatro). Utilizar, no mínimo, 1.000 litros de calda/ha em pulverização a volume normal.

- Pêssego: As pulverizações devem ser feitas no início da floração (Estádio D), queda das pétalas e início da maturação. Número máximo de aplicações autorizadas: 3 (três). Utilizar, no mínimo, 1.000 litros de calda/ha.

- Uva:
a) Míldio: As aplicações devem ser iniciadas no começo do enfolhamento, e repetidas em intervalos de 7 dias até um número máximo de 4 (quatro) aplicações. Utilizar, no mínimo, 1.000 litros de calda/ha.
b) Antracnose: Iniciar as aplicações bem no início da brotação e repetir à cada 7 dias enquanto as condições climáticas forem favoráveis ao desenvolvimento da doença (baixa temperatura e alta umidade relativa do ar) até um número máximo de 4 (quatro) aplicações.

MODO DE APLICAÇÃO:
- Conforme especificação para as culturas indicadas, e de acordo com o aparelho a ser utilizado, sugerimos:

a) Aplicação terrestre com pulverizadores pneumáticos, montados sobre trator, utilizando 400 – 1000 litros/ha, produzindo gotículas de 200 - 300 micra e 50 - 70 gotículas/cm², proporcionando uma boa cobertura em toda parte aérea da planta;
- bicos (por exemplo): Tipo J-A-2 de cerâmica ou alumínio;

b) Pulverizadores costais - utilizando-se de 200 -800 litros/ha, produzindo gotículas de 150 – 300 micra e 50 -70 gotículas/cm², proporcionando uma boa cobertura em toda parte aérea da planta;
- bicos (por exemplo): Tipo J-D-10 ou J-D-14.

PREPARO DA CALDA:
É recomendado uma pré-mistura para DELAN, isto é, colocar a quantidade de DELAN a ser aplicada sobre a superfície de uma quantidade de água suficiente para que o produto se submirja por si. Agitar vigorosamente. Adicionar a pré-mistura sobre o volume de água a ser pulverizado, com o agitador em ação.

INTERVALO DE SEGURANÇA:
Maçã ...................... 21 dias
Pêssego ................... 28 dias
Uva ......................... 28 dias

LIMITAÇÕES DE USO:
- DELAN nas doses recomendadas não é fitotóxico às culturas indicadas.
- Com relação à variedade de maçã de pele clara, aplicar somente até 6 a 7 semanas após a floração.
- Durante o verão (altas temperaturas) não misturar DELAN com óleo, nem aplicar óleo antes ou depois de aplicar DELAN, pois pode ocorrer mancha nos frutos.
- Não aplique com produtos alcalinos (tais como calda sulfocálcia, cal ou calda bordalesa), óleos sprays derivados de petróleo como qualquer outro agrotóxico.

MEDIDAS GERAIS E PRIMEIROS SOCORROS: Durante a manipulação, preparação da calda ou aplicação, use macaco com mangas compridas, avental impermeável, chapéu de aba larga, botas e mascara protetora especial, provida de filtros adequados a cada tipo de produto. Leia e siga as instruções do rótulo. Mantenha o produto afastado de crianças e animais domésticos. Não coma, não beba e nem fume durante o manuseio ou aplicação do produto. Mantenha o produto afastado de alimentos ou de ração animal.

Não contamine lagos, fontes, rios e demais coleções de água lavando as embalagens ou aparelhagem aplicadora, bem como lançando-lhes seus restos. Mantenha a embalagem original sempre fechada e em lugar seco e ventilado. Inutilize e enterre profundamente as embalagens do produto. Mantenha afastado das áreas de aplicação: crianças, animais domésticos e pessoas desprotegidas, por um período de 7 dias após a aplicação do produto. Não utilize equipamento com vazamento. Não desentupa bicos, orifícios, válvulas, tubulações etc, com a boca. Uso exclusivamente agrícola.

Após a utilização do produto, remova as roupas protetoras e tome banho. Distribua o produto contido na embalagem, sem contato manual. Aplique somente as doses recomendadas. Não distribua o produto com as mãos desprotegidas; use luvas impermeáveis. Mantenha a embalagem longe do fogo. Não dê nada a uma pessoa inconsciente. Não reutilize as embalagens vazias. Procure imediatamente assistência médica em qualquer caso de suspeita de intoxicação. Em caso de ingestão acidental provoque vômito e procure imediatamente o médico, levando a embalagem ou o rótulo do produto.Evite a inalação ou aspiração do produto. Caso isso aconteça, remova o paciente para local arejado e, se houver sinais de intoxicação, chame o médico.

Evite o contato com a pele, caso isso aconteça, lave as partes atingidas com água e sabão em abundância e, se persistir a irritação, procure um médico levando a embalagem ou rótulo do produto. Produto irritante para os olhos. Evite o contato com os olhos, caso isso aconteça, lave-os imediatamente com água corrente durante 16 minutos e, se persistir a irritação, procure um médico levando a embalagem ou o rótulo do produto. Não aplique o produto na presença de ventos. Gestantes não devem manipular e/ou ter contato com o produto. Tóxico para peixes. Tóxico para organismos aquáticos inferiores.

SINTOMAS DE ALARME: Contatos prolongados com a pele podem provocar irritação temporária em pessoas sensíveis.

ANTÍDOTO E TRATAMENTO: Não se conhece antídoto específico. Tratamento sintomático. Irritações de pele em pessoas sensíveis podem ser tratados com pomada anti-histamínica. Em casos severos, pomadas contendo corticosteróides são recomendadas.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Manejo integrado é a associação de medidas de controle que visa atender os aspectos econômicos, ecológicos e sociológicos.
Dentre os princípios de manejo integrado, podemos destacar as seguintes práticas: utilizar sementes/material de propagação sadios, trabalhar com materiais resistentes/tolerantes sempre que possível, realizar adubação adequada, praticar sempre rotação de culturas e utilizar o tratamento fitossanitário, quando recomendado através de diagnose correta do problema.

Qualquer agente de controle de doenças pode ficar menos efetivo ao longo do tempo devido ao desenvolvimento de resistência. O Comitê Brasileiro de Ação a Resistência à Fungicidas (FRAC-BR) recomenda as seguintes estratégias de manejo de resistência visando prolongar a vida útil dos fungicidas:
· Qualquer produto para controle de doenças da mesma classe ou de mesmo modo de ação não deve ser utilizado em aplicações consecutivas do mesmo patógeno, no ciclo da cultura.
· Utilizar somente as doses recomendadas no rótulo/bula.
· Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para orientação sobre as recomendações locais para o manejo de resistência.
· Incluir outros métodos de controle de doenças (ex. controle cultural, biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Doenças (MID) quando disponíveis e apropriados.

Compatibilidade

Incompatível com produtos alcalinos e óleos deriv. petróleo.