Bula Isca Formicida Exatta

acessos
Sulfluramida
4103
Legisnovo

Composição

Sulfluramida 3 g/kg Sulfonamida fluoroalifática

Classificação

Formicida
IV - Pouco tóxico
III - Produto perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Isca Granulada (GB)
Contato, Ingestão
Todas Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Formiga rapa rapa
(Acromyrmex landolti balzani)
6 a 8 g/m² de terra solta - - - Não estabelecido. Uma única aplicação é suficiente para o controle do formigueiro, no entanto, havendo necessidade de repasse este deverá ser realizado 60-90 dias após a primeira aplicação
Saúva limão
(Atta sexdens rubropilosa)
6 a 8 g/m² de terra solta - - - Não estabelecido. Uma única aplicação é suficiente para o controle do formigueiro, no entanto, havendo necessidade de repasse este deverá ser realizado 60-90 dias após a primeira aplicação
Saúva parda
(Atta capiguara)
8 a 10 g/m² de terra solta - - - Não estabelecido. Uma única aplicação é suficiente para o controle do formigueiro, no entanto, havendo necessidade de repasse este deverá ser realizado 60-90 dias após a primeira aplicação

Sacos plásticos litografados de 0,5; 1 e 2 Kg

INSTRUÇÕES DE USO:
a) CULTURAS, PRAGAS E DOSES UTILIZADAS:
Pragas/ doses:
Vide " Indicações de Uso/Doses"
b) ÉPOCA, NÚMERO E INTERVALO DE APLICAÇÃO:
Uma única aplicação é suficiente para o controle do formigueiro, no entanto, havendo
necessidade de repasse este deverá ser realizado 60-90 dias após a primeira aplicação.
c) MODO/EQUIPAMENTO DE APLICAÇÃO:
Aplicar o produto diretamente da embalagem, sem contato manual, ao longo dos carreiros
ou trilhas próximos aos olheiros ativos, evitando a colocação da mesma dentro dos
formigueiros.
A aplicação deve ocorrer preferencialmente ao entardecer ou então à noite, facilitando o
carreamento das iscas.
d) INTERVALO DE SEGURANÇA:
Não estabelecido devido à modalidade de aplicação do produto.
e) INTERVALO DE REENTRADA DAS PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS
TRATADAS:Em virtude do modo de aplicação, a entrada de pessoas estranhas pode ocorrer logo após a
aplicação do produto.
f) LIMITAÇÕES DE USO:
- Não aplicar o produto em épocas chuvosas, para evitar o umedecimento desta.
- Não aplicar sobre as partes aéreas das plantas.

DADOS RELATIVOS ÀS PRECAUÇÕES DE USO E RECOMENDAÇÕES GERAIS QUANTO A PRIMEIROS SOCORROS, ANTÍDOTOS E TRATAMENTO NO QUE DIZ RESPEITO À SAÚDE HUMANA:

PRECAUÇÕES GERAIS:
- Não coma, não beba e não fume durante o manuseio do produto.
- Não distribua o produto com as mãos desprotegidas.

PRECAUÇÕES NO MANUSEIO:
- O produto não requer manuseio.
- Deve ser aplicado diretamente da embalagem sem contato manual.

PRECAUÇÕES DURANTE O USO:
- Use camisa de mangas compridas, calça, botas, luvas impermeáveis e protetor cobrindo o nariz e a boca.
- Distribua o produto da própria embalagem sem contato manual.

PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO:
- Não reutilize a embalagem vazia.
- Mantenha o restante do produto adequadamente fechado em local trancado, seco e ventilado, longe do alcance de crianças e animais.
- Mantenha o produto afastado de alimentos, ou de ração animal.
- Tome banho, troque e lave as roupas.
- Após a utilização, todo e qualquer equipamento de proteção individual deve ser recolhido e cuidadosamente limpo e guardado.

PRIMEIROS SOCORROS:
Ingestão:
Em caso de ingestão acidental, tome 1 a 2 copos de água e provoque v&nito. A seguir administre 5 ml/kg ou 400 ml para adultos, de suspensão com carvão ativado. Para o preparo da suspensão, adicione 50 g de carvão ativado em 400 ml de água e misture cuidadosamente, e uma hora mais tarde administre laxativo ou citrato de magnésio. Procure o médico, levando a embalagem, r&ulo, bula ou receituário agronômico do produto. Nunca dê nada por via oral a urna pessoa inconsciente.

Olhos:
Em caso de contato do produto com os olhos, lave com água em abundância e procure o médico, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto.

Pele:
Em caso de contato com a pele lave com água e sabão em abundância e se houver irritação, procure o médico, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto.

Inalação:
Em caso de inalação do produto, remova a pessoa a um lugar arejado.

TRATAMENTO MÉDICO DE EMERGÊNCIA:
No caso de ingestão acidental adotar as medidas descritas em Primeiros Socorros. Tratar o paciente sintomaticamente, se algum sintoma se desenvolver.

ANTÍDOTO;
Tratamento sintomático.

Mecanismos de ação, absorção e excreção para o ser humano:

Ação:
Sulfluramide é um inseticida de ação lenta. Sulfluramide mata os insetos pelo rompimento do fluxo normal de prótons, usado por suas células de armazenamento de energia (mitoc&idxias), para criar o ATP. Havendo o rompimento das mitocr&idias as reservas energéticas são consumidas provocando a morte dos insetos.

Sulfluramide afeta o processo de fosforilação oxidativa, agindo sobre as mitocôndrias, interrompendo a produção de ATP.

A perda da produção de ATP é letal para os insetos, entretanto, sistemas de detoxilação no ser humano e respostas homeostáticas protege o ser humano dos efeitos do Sulfluramide. O órgão responsável por esta defesa é o fígado, através do uso do sistema monooxigesase citocromo P-450.

Absorção:
Estudos realizados com ratos, demonstram que o produto é absorvido lentamente pelo trato gastrintestinal, sendo rapidamente convertido para Perfluorooctano Sulfonamida DESFA, persistindo no sangue por 8 dias, eventualmente sendo eliminado pelo sistema enterohepático-biliar. Tecidos com alto conteúdo de lipídios, como cérebro e tecido adiposo (gordura), não continham altos níveis de DESFA ou Sulfluramide. A maior concentração encontrada nos tecidos foi no fígado, sendo eliminada rapidamente.

Excreção:
Estudos com ratos com produto radiomarcado demonstram que o produto foi eliminado em 72 horas, com maiores quantidades encontradas no ar expirado (66%) e fezes (25%). Menor quantidade foi encontrada na urina (8%) e muito pouco nos tecidos (5%). As maiores concontraç&s encontradas nos tecidos foram no fígado, rins e glândula supra-renal.

Sulfluramide é rapidamente convertido a DESFA (Perflourooctano sulfonamida), sendo rapidamente eliminado. Estudos demonstram uma meia vida no sangue de 8,1 dias, enquanto que em tecidos sólidos, a meia-vida é de 2,3±0,8 dias.

EFEITOS AGUDOS E CRÔNICOS:
Sulfluramide não provoca efeitos agudos ou crônicos. Não tem sido relatado nenhum sintoma ou enfermidade em pessoas que manipulam Sulfiuramide.

EFEITOS COLATERAIS:
Sulfluramide não provoca efeitos colaterais. Estudos de laboratório mostraram que ratos perderam seu apetite e tiveram diarréia e pareciam cansados após o início da intoxicação. Entretanto, esses sintomas não tem sido relatados em humanos.

TELEFONES DE EMERGÊNCIA:
DISQUE INTOXICAÇÃO: 0800 722 6001
Telefone da Empresa: (085) 4011 1000

DADOS RELATIVOS À PROTEÇÃO DO MEIO AMBIENTE:

PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO AOS CUIDADOS DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE:
- Este produto é PERIGOSO AO MEIO AMBIENTE (CLASSE III).
- Evite a contaminação ambiental - Preserve a Natureza.
- Aplique somente as doses recomendadas.
- Não lave as embalagens ou equipamento aplicador em lagos, fontes, rios e demais corpos d’água. Evite a contaminação da água.
- A destinação inadequada de embalagens ou restos de produtos ocasiona contaminação do solo, da água e do ar, prejudicando a fauna, a flora e a saúde das pessoas.

INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO DO PRODUTO, VISANDO SUA CONSERVAÇÃO E PREVENÇÃO CONTRA ACIDENTES:
- Mantenha o produto em sua embalagem original, sempre fechada.
- O local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolado de alimentos, bebidas, rações ou outros materiais.
- A construção deve ser de alvenaria ou de material não combustível.
- O local deve ser ventilado, coberto e ter piso impermeável.
- Coloque placa de advertência com os dizeres: CUIDADO VENENO.
- Tranque o local, evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças.
- Deve haver sempre embalagens adequadas disponíveis, para envolver embalagens rompidas ou para o recolhimento de produtos vazados.
- Em caso de armazéns, deverão ser seguidas as instruções constantes da NBR 9843 da Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT.
- Observe as disposições constantes da legislação estadual e municipal.

INSTRUÇÕES EM CASO DE ACIDENTES:
- Isole e sinalize a área contaminada.
- Contate as autoridades locais competentes e a Empresa AGRIPEC QUÍMICA E FARMACÊUTICA S/A - telefone de Emergência: (085) 4011- 1000.
- Utilize equipamento de proteção individual - EPI (macacão impermeável, luvas e botas de borracha, óculos protetor e máscara com filtros).
- Em caso de derrame, siga as instruções abaixo:
. Piso pavimentado: absorva o produto com serragem ou areia, recolha o material com auxílio de uma pá e coloque em recipiente lacrado e identificado devidamente. O produto derramado não deverá mais ser utilizado. Neste caso, consulte o registrante através do telefone indicado no rótulo para sua devolução e destinação final.
. Solo: retire as camadas de terra contaminada até atingir o solo não contaminado, recolha esse material e coloque em um recipiente lacrado e devidamente identificado. Contate a empresa registrante conforme indicado acima.
. Corpos d’água: interrompa imediatamente a captação para o consumo humano ou animal, contate o órgão ambiental mais próximo e o centro de emergência da empresa, visto que as medidas a serem adotadas dependem das proporções do acidente, das características do corpo hídrico em questão e da quantidade do produto envolvido.
- Em caso de incêndio, use extintores de água em forma de neblina, CO2 ou pó químico, ficando a favor do vento para evitar intoxicação.

PROCEDIMENTOS DE LAVAGEM, ARMAZENAMENTO, DEVOLUÇÃO, TRANSPORTE E DESTINAÇÃO DE EMBALAGENS VAZIAS E RESTOS DE PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO:

EMBALAGENS SECUNDÁRIAS:

ESTA EMBALAGEM NÃO PODE SER LAVADA.

ARMAZENAMENTO DA EMBALAGEM VAZIA
O armazenamento das embalagens vazias, até sua devolução pelo usuário, deve ser efetuado em local coberto, ventilado, ao abrigo de chuva e com piso impermeável, ou no próprio local onde guardadas as embalagens cheias.

Use luvas no manuseio dessa embalagem.

Essa embalagem vazia deve ser armazenada separadamente das lavadas, em saco plástico transparente (Embalagens padronizadas - modelo ABNT), devidamente identificadas e com lacre, o qual deverá ser adquirido nos Canais de Distribuição.

DEVOLUÇÃO DA EMBALAGEM VAZIA
No prazo de até um ano da data da compra, é obrigatória a devolução da embalagem vazia, com tampa, pelo usuário, ao estabelecimento onde foi adquirido o produto ou no local indicado na nota fiscal, emitida no ato da compra.

Caso o produto não tenha sido totalmente utilizado nesse prazo, e ainda esteja dentro de seu prazo de validade, será facultada a devolução da embalagem em até 6 meses após o término do prazo de validade.

O usuário deve guardar o comprovante de devolução para efeito de fiscalização, pelo prazo mínimo de um ano após a devolução da embalagem vazia.

EMBALAGEM SECUNDÁRIA - NÃO CONTAMINADA:

ESTA EMBALAGEM NÃO PODE SER LAVADA

ARMAZENAMENTO DA EMBALAGEM VAZIA
O armazenamento da embalagem vazia, até sua devolução pelo usuário, deve ser efetuado em local coberto, ventilado, ao abrigo de chuva e com piso impermeável, no próprio local onde guardadas as embalagens cheias.

DEVOLUÇÃO DA EMBALAGEM VAZIA
É obrigatória a devolução da embalagem vazia, pelo usuário, onde foi adquirido o produto ou no local indicado na nota fiscal, emitida pelo estabelecimento comercial.

TRANSPORTE
As embalagens vazias não podem ser transportadas junto com alimentos, bebidas, medicamentos, rações, animais e pessoas.

DESTINAÇÃO FINAL DAS EMBALAGENS VAZIAS
A destinação final das embalagens vazias, após a devolução pelos usuários, somente poderá ser realizada pela Empresa Registrante ou por empresas legalmente autorizadas pelos órgãos competentes.

É PROIBIDO AO USUÁRIO A REUTILIZAÇÃO E A RECICLAGEM DESTA EMBALAGEM VAZIA OU O FRACIONAMENTO E REEMBALAGEM DESTE PRODUTO.

EFEITOS SOBRE O MEIO AMBIENTE DECORRENTES DA DESTINAÇÃO INADEQUADA DA EMBALAGEM VAZIA E RESTOS DE PRODUTOS
A destinação inadequada das embalagens vazias e restos de produtos no meio ambiente causa contaminação do solo, da água e do ar, prejudicando a fauna, a flora e a saúde das pessoas.

PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO
Caso este produto venha a se tornar impróprio para utilização ou em desuso, consulte o registrante através do telefone indicado no rótulo para sua devolução e destinação final.

A desativação do produto é feita através de incineração em fornos destinados para este tipo de operação, equipados com câmaras de lavagem de gases efluentes e aprovados por órgão ambiental competente.

TRANSPORTE DE AGROTÓXICOS, COMPONENTES E AFINS
O transporte está sujeito às regras e aos procedimentos estabelecidos na legislação específica, que inclui o acompanhamento da ficha de emergência do produto, bem como determina que os agrotóxicos não podem ser transportados junto de pessoas, animais, rações, medicamentos ou outros materiais.

RESTRIÇÕES ESTADUAIS, DO DISTRITO FEDERAL E MUNICIPAIS:
De acordo com as recomendações aprovadas pelos órgãos responsáveis.

Incluir outros métodos de controle de pragas (ex.: controle cultural, biológico, etc.) dentro do programa do Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponíveis e apropriados.

Qualquer agente de controle de insetos pode ficar menos efetivo ao longo do tempo, se o inseto-alvo desenvolver algum mecanismo de resistência. Implementando as seguintes estratégias de manejo de resistência à inseticidas (MRI), poderíamos prolongar a vida útil dos inseticidas.
- Qualquer produto para controle de inseto da mesma classe ou modo de ação não deve ser utilizado em gerações consecutivas da mesma praga.
- Utilizar somente as doses recomendadas na bula.
- Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para direcionamento sobre as recomendações locais para o MRI.