Bula Iscalure Armigera

acessos
acetato de (Z)-11-hexadecenila
1013E
Isca Tecnologias

Composição

(Z)-9 Hexadecenal (Z9-16:Ald); (Z)-11-Hexadecenal (Z11-16:Ald) 2.85 g/kg Aldeído insaturado

Classificação

Feromônio
I - Extremamente tóxica
I - Produto extremamente perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Gerador de Gás (GE)
Feromônio
Algodão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Helicoverpa
(Helicoverpa armigera)
1 a 2 armadilha/ha - - - Tendo em vista o tipo de produto (feromônio) e a modalidade de aplicação não é necessário se estabelecer intervalo de segurança. Instalar as armadilhas logo após a emergência das plantas. Trocar os atrativos a cada 30 dias, retirando o septo de borracha antigo de dentro da armadilha
Soja Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Helicoverpa
(Helicoverpa armigera)
1 a 2 armadilha/ha - - - Tendo em vista o tipo de produto (feromônio) e a modalidade de aplicação não é necessário se estabelecer intervalo de segurança. Instalar as armadilhas logo após a emergência das plantas. Trocar os atrativos a cada 30 dias, retirando o septo de borracha antigo de dentro da armadilha

Embalagens com 20 septos

1. INSTRUÇÕES DE USO:
1.1. CULTURAS E PRAGAS:
O produto Iscalure Armigera é recomendado para monitoramento de Helicoverpa armigera nas culturas do algodão e soja.

1.2. DOSES DE APLICAÇÃO:

Aplicar de 1 a 2 armadilhas Delta com septo de Iscalure Armigera por hectare.

1.3. NÚMERO, ÉPOCA OU INTERVALO DE APLICAÇÃO:
Instalar as armadilhas logo após a emergência das plantas. Trocar os atrativos a cada 30 dias, retirando o septo de borracha antigo de dentro da armadilha.

1.4. MODO DE APLICAÇÃO
Colocar o septo de Iscalure Armigera com auxílio de uma pinça ou luvas no fundo adesivo da armadilha.
Instalar as armadilhas em estacas de madeira a 30 cm acima da altura acima das plantas.
Semanalmente realizar a contagem dos insetos capturados e retirá-los do fundo adesivo com pinça.
A troca do fundo adesivo deverá ser realizada quando houver perda da adesividade.
Todos os demais tratamentos fitossanitários sejam fungicidas, acaricidas, bem como inseticidas podem ser aplicados normalmente durante o período.

1.5. INTERVALO DE SEGURANÇA:
Tendo em vista o tipo de produto (feromônio) e a modalidade de aplicação não é necessário se estabelecer intervalo de segurança.

1.6. INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS:
As pessoas podem circular livremente nas áreas tratadas.

1.7. LIMITAÇÕES DE USO:
Não aplicar em dias chuvosos.
O uso do produto está restrito às indicações do rótulo e bula.
Armazenar o produto em local fresco e seco.

1.8. INFORMAÇÕES SOBRE OS EQUIPAMENTOS DE APLICAÇÃO:
O produto deve ser distribuído com sistema dispersor apropriado, vide modo de aplicação.

1.11. INFORMAÇÕES SOBRE OS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL A SEREM UTILIZADOS:
Utilize os equipamentos de proteção constantes nos dados relativos à proteção da saúde humana.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre MIP, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

Qualquer agente de controle de inseto pode ficar menos efetivo ao longo do tempo se o inseto alvo desenvolver algum mecanismo de resistência. O Comitê Brasileiro de Ação a Resistência a Inseticidas - IRAC-BR recomenda as seguintes estratégias de manejo de resistência a inseticidas (MRI), visando prolongar a vida útil dos mesmos:
Qualquer produto para controle de inseto da mesma classe ou modo de ação não deve ser utilizado em gerações consecutivas da mesma praga.
Utilizar somente as dosagens recomendadas no rótulo/bula.
Incluir outros métodos de controle de insetos (ex: Controle Cultural, Biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP), quando disponível e apropriado.