Bula Marshal 400

acessos
Carbosulfano
13007
FMC - Campinas

Composição

Carbosulfano 400 g/L Metilcarbamato de benzofuranila

Classificação

Acaricida, Inseticida
II - Altamente tóxico
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Corrosivo
Suspensão Concentrada (SC)
Sistêmico
Algodão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Pulgão do algodoeiro
(Aphis gossypii)
300 mL p.c./ha 200 a 500 L de calda/ha - Reaplicar caso necessário. 60 dias. Nível de controle de 3 a 40 % dependendo da variedade
Arroz irrigado Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Bicheira da raiz do arroz
(Oryzophagus oryzae)
1000 mL p.c./ha 200 a 500 L de calda/ha - Reaplicar caso necessário. 97 dias. Constatado presença de danos

Frascos ou bombonas de plástico (PET, COEX) e metal (folhas de flandres, aço) para 1; 5; 10; 20; 50; 100 e 200 L.

INSTRUÇÕES DE USO:

CULTURAS/DOSES/PRAGAS CONTROLADAS:
Vide seção “Indicações de Uso/Doses”.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO:
Marshall 400 pode ser aplicado por via terrestre, através de pulverizadores manuais (costais) e tratorizados (pulverizadores terrestres, atomizadores).
Em todas as culturas realizar inspeções nos equipamentos de aplicação para calibrar e manter (bicos, barra, medidores de pressão) em perfeito estado visando uma aplicação correta e segura para total eficiência do produto sobre o alvo.
O produto deve ser aplicado sempre que se atingir o NC (nível de controle) da praga estabelecido pelo MIP (manejo integrado de pragas).
Mantenha a lavoura inspecionada.
Ao pulverizar, procurar dar boa cobertura em toda planta.

- ALGODÃO: Pulgão - nível de controle de 3 a 40% dependendo da variedade plantada (suscetibilidade a vírus). Recomendamos utilizar o volume de 200 a 500 L/ha. O volume de calda poderá ser alterado considerando as especificações técnicas do equipamento.

- ARROZ IRRIGADO: aplicar na água de irrigação pelo sistema pulverizado a fim de atingir as raízes do arroz, assim que houver aparecimento de danos provocados pelo gorgulho (plantas cloróticas e destruição de plantas). Recomendamos utilizar o volume de 200 a 500 L/ha. O volume de calda poderá ser alterado considerando as especificações técnicas do equipamento.

- BATATA: Pulgão - indicação de controle no início do ciclo, visando evitar os danos ocasionados pelo ataque de pulgões nas folhas novas da planta. Utilizar o volume de 500 a 1000 L/ha. O volume de calda poderá ser alterado considerando as especificações técnicas do equipamento.

- MAMÃO: Aplicação foliar: ao atingir o nível de dano com pulverizadores costais motorizados ou tratorizados. Recomendamos utilizar o volume de 1000 L/ha. O volume de calda poderá ser alterado considerando as especificações técnicas do equipamento.

- MANGA: Ao atingir o nível de controle, com atomizador costal ou tratorizado. Recomendamos utilizar o volume de 500 a 1000 L/ha. O volume de calda poderá ser alterado considerando as especificações técnicas do equipamento.

- UVA: Ao atingir o nível de dano, através da inspeção do parreiral. Utilizar um atomizador costal ou tratorizado. Recomendamos utilizar o volume de 500 a 1000 L/ha. O volume de calda poderá ser alterado considerando as especificações técnicas do equipamento.

- TOMATE: aplicar o produto com volume de calda de 800 a 1000 L/ha. O volume de calda poderá ser alterado, considerando as especificações técnicas do equipamento. As aplicações para o controle de Liryomiza huidobrensis devem obedecer ao intervalo de 7 dias, para controle adequado na cultura. Em geral o equipamento de aplicação é pulverizador costal mantê-lo sempre bem calibrado.

Número máximo de aplicações por ciclo da cultura ou safra:
- ALGODÃO: 08
- ARROZ IRRIGADO: 02
- BATATA: 04
- MAMÃO: 03
- MANGA: 02
- TOMATE: 02
- UVA: 02

MODO DE APLICAÇÃO:
Equipamentos terrestres: (pulverizador manual (costal) e de barra (atomizadores) – tratorizados.

-Bicos: bicos de jato cônico vazio.
Todos os bicos de uma barra deverão se manter à mesma altura em relação ao topo da planta.
-Pressão: 60-70 psi (costais) e 80-100 psi (equipamentos tratorizados).
Quando se emprega pulverizadores de barra, recomenda-se usar bicos cônicos D2 ou D3; pressão de 80 a 100 lb/pol² e 200 a 400 L de calda por hectare.
-Diâmetro e densidade de gotas: 110 a 200 micrômetros de diâmetro e densidade de 20 a 30 gotas/cm².
-Faixa de deposição: Utilizar distância entre bicos na barra de aplicação de forma que permita maior uniformidade de distribuição de gotas, sem áreas com falhas ou excesso.

Condições climáticas:
. Temperatura ambiente: máximo 28ºC
. Umidade relativa do ar (UR): mínima 70%
. Velocidade do vento: 2 a 10 km/hora.
. Aplicar nas horas mais amenas do dia (manhã e fim da tarde).

INTERVALO DE SEGURANÇA:
Algodão: 60 dias
Arroz irrigado: 97 dias
Batata: 21 dias
Mamão: 15 dias
Manga: 15 dias
Tomate: 10 dias
Uva: 15 dias

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS:
24 horas após a aplicação. Caso haja necessidade de reentrar nas lavouras ou áreas tratadas antes deste período, usar macacão de mangas compridas, luvas e botas.

LIMITAÇÕES DE USO:
Nas doses recomendadas o produto não é fitotóxico a nenhuma das culturas indicadas.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Incluir outros métodos de controle de insetos (ex. controle cultural, biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponível e apropriado.

Qualquer agente de controle e insetos pode ficar menos efetivo ao longo do tempo se o inseto alvo desenvolver algum mecanismo de resistência. Implementando as seguintes estratégias de manejo de resistência a inseticidas (MRI) poderíamos prolongar a vida útil dos inseticidas.
- Qualquer produto para controle de inseto da mesma classe ou modo de ação não deve ser utilizado em gerações consecutivas da mesma praga.
- Utilizar somente as doses recomendadas no rótulo/bula.
- Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para direcionamento sobre recomendações locais para o MRI.