Bula Topstar

acessos
Acefato
11807
Arysta Lifescience

Composição

Acefato 750 g/kg Organofosforado

Classificação

Acaricida, Inseticida
III - Medianamente tóxico
III - Produto perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Pó solúvel (SP)
Contato, Ingestão, Sistêmico

Algodão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Ácaro rajado
(Tetranychus urticae)
0,5 a 0,75 kg p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Aplicado uma única vez. 14 dias. Os tratamentos devem ser iniciados quando as pragas alcançarem o nível de dano econômico
Curuquerê
(Alabama argillacea)
0,4 a 0,5 kg p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Aplicado uma única vez. 14 dias. Os tratamentos devem ser iniciados quando as pragas alcançarem o nível de dano econômico
Lagarta da maçã
(Heliothis virescens)
1 a 1,5 kg p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Aplicado uma única vez. 14 dias. Os tratamentos devem ser iniciados quando as pragas alcançarem o nível de dano econômico
Pulgão do algodoeiro
(Aphis gossypii)
0,75 a 1 kg p.c./ha 300 a 400 L de calda/ha - Aplicado uma única vez. 14 dias. Os tratamentos devem ser iniciados quando as pragas alcançarem o nível de dano econômico
Tripes
(Frankliniella schultzei)
0,5 a 0,75 kg p.c./ha 300 a 400 L de calda/ha - Aplicado uma única vez. 14 dias. Os tratamentos devem ser iniciados quando as pragas alcançarem o nível de dano econômico
Soja Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Broca das axilas
(Epinotia aporema)
0,8 a 1 kg p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Aplicado uma única vez. 14 dias. Os tratamentos devem ser iniciados quando as pragas alcançarem o nível de dano econômico
Lagarta da soja
(Anticarsia gemmatalis)
0,75 a 1 kg p.c./ha 300 a 400 L de calda/ha - Aplicado uma única vez. 14 dias. Os tratamentos devem ser iniciados quando as pragas alcançarem o nível de dano econômico
Lagarta enroladeira das folhas
(Hedylepta indicata)
0,6 a 1 kg p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Aplicado uma única vez. 14 dias. Os tratamentos devem ser iniciados quando as pragas alcançarem o nível de dano econômico
Percevejo marrom
(Euschistus heros)
1 kg p.c./ha 300 a 400 L de calda/ha - Aplicado uma única vez. 14 dias. Os tratamentos devem ser iniciados quando as pragas alcançarem o nível de dano econômico
Percevejo verde
(Nezara viridula)
0,75 a 1 kg p.c./ha 300 a 400 L de calda/ha - Aplicado uma única vez. 14 dias. Os tratamentos devem ser iniciados quando as pragas alcançarem o nível de dano econômico
Percevejo verde pequeno da soja
(Piezodorus guildinii)
0,8 a 1 kg p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Aplicado uma única vez. 14 dias. Os tratamentos devem ser iniciados quando as pragas alcançarem o nível de dano econômico
Tripes
(Frankliniella rodeos)
0,5 kg p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Aplicado uma única vez. 14 dias. Os tratamentos devem ser iniciados quando as pragas alcançarem o nível de dano econômico
Tripes
(Frankliniella schultzei)
0,5 kg p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Aplicado uma única vez. 14 dias. Os tratamentos devem ser iniciados quando as pragas alcançarem o nível de dano econômico
Tripes do feijoeiro
(Caliothrips phaseoli)
0,5 kg p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Aplicado uma única vez. 14 dias. Os tratamentos devem ser iniciados quando as pragas alcançarem o nível de dano econômico

Cartucho(contendo sacos hidrossolúveis)-Papelão com proteção impermeável: 0,1; 0,15; 0,2; 0,25; 0,5; 1,0; 1,5; 2,0; 2,5; 4,0; 5,0; 8,0; 10,0; 15,0; 20,0 e 25,0 kg;
Frasco(contendo sacos hidrossolúveis)-Metálico e Plástico: 1,0; 1,5; 2,0; 2,5; 3,0; 4,0; 5,0; 8,0; 10,0; 15,0; 20,0 e 25,0 Kg;
Fibrolata(contendo sacos hidrossolúveis)-Corpo de papel com tampa e/ou fundo de flandres(metal): 0,5; 1,0; 2,0; 3,0; 4,0; 5,0 Kg;
Saco(contendo sacos hidrossolúveis)-Polietileno e Aluminizado e Metálico e Plástico e Papel:0,1; 0,15; 0,2; 0,25; 0,3; 0,5; 1,0; 1,5; 2,0;2,5; 3,0; 3,5; 4,0; 5,0; 6,0; 8,0; 10; 15; 20; 25 Kg;
Saco-Hidrossolúvel: 0,1; 0,15; 0,2; 0,25; 0,3; 0,5; 1,0; 1,5; 2,0; 2,5; 3,0; 3,5; 4,0; 5,0; 6,0; 8,0; 10; 15; 20; 25 kg.
Big - Bag *em tecido com proteção impermeável: 100,0; 200,0; 250,0; 500,0; 600,0; 625,0; 650,0; 700,0; 800,0; 900,0; 1.000,0; 1.100,0; 1.200,0 e 1.500,0 Kg.
Tambor*- Metálico( com revestimento anticorrosivo) ou plástico: 50; 100; 200; 250; 500 kg.
(*) Uso exclusivamente industrial.

INSTRUÇÕES DE USO DO PRODUTO:

CULTURAS, DOENÇAS CONTROLADAS E DOSES:
Vide a seção “Indicação de Uso/Doses”

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO:
OS tratamentos devem ser iniciados quando as pragas alcançarem o nível de dano econômico.
O produto deve ser aplicado uma única vez durante ciclo da cultura.

MODO DE APLICAÇÃO:
TOPSTAR deve ser aplicado em pulverização terrestre.
Utilizar pulverizador costal manual ou motorizado ou de barra tratorizado munidos de bicos adequados que produzam gotas de 250-350 µs e densidade de 40 gotas/cm², gastando-se de 200-300L de calda/ha em culturas extensivas.
Usando-se outros tipos de equipamentos, procurar obter pulverizações com cobertura uniforme da parte aérea das plantas.

OBS.: Em caso de dúvida, consultar um Engenheiro Agrônomo.

INTERVALO DE SEGURANÇA:
Algodão e Soja: 14 dias

LIMITAÇÕES DE USO:
Não há problema de fitotoxicidade para as culturas indicadas e nas doses recomendadas.

PRECAUÇÕES GERAIS:
-Não coma, não beba e não fume durante o manuseio e aplicação do produto.
-Não utilize equipamentos com vazamento.
-Não utilize equipamentos de proteção individual (EPI) danificados.
-Não desentupa bicos, orifícios e válvulas com a boca.
-Não distribua o produto com as mãos desprotegidas.
-Não transporte o produto juntamente com alimentos, medicamentos, rações, animais e pessoas.
-Produto para uso exclusivamente agrícola.

PRECAUÇÕES NO MANUSEIO:
- Use protetor ocular (óculos com viseira facial). Se houver contato do produto com os olhos, lave-os imediatamente com água corrente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS.
- Use luvas de borracha. Se houver contato do produto com a pele, lave-a imediatamente com água corrente e sabão e VEJA OS PRIMEIROS SOCORROS.
- Use máscara cobrindo o nariz e aboca. Caso o produto seja inalado ou aspirado, procure local arejado e VEJA OS PRIMEIROS SOCORROS.
- Ao abrir a embalagem faça de maneira a evitar o pó.
- Use macacão hidrorepelente com mangas compridas, touca árabe, óculos ou viseira facial, máscara com filtro de carvão ativado cobrindo o nariz e a boca, luvas e botas de borracha.

PRECAUÇÕES DURANTE A APLICAÇÃO
Utilize semente as doses recomendadas e observe o intervalo de segurança.
Evite o máximo possível o contato com a área de aplicação.
Não aplique o produto na presença de ventos fortes e nas horas mais quentes do dia.
Use macacão hidrorepelente com mangas compridas, touca árabe, óculos ou viseira facial, máscara com filtro de carvão ativado cobrindo o nariz e a boca, luvas e botas de borracha.

PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO
Não reutilizar a embalagem vazia.
Mantenha o restante do produto adequadamente fechado em sua embalagem original em local trancado, longe do alcance de crianças e animais.
Faça a manutenção e lavagem dos equipamentos de proteção após cada aplicação do produto. Fique atento ao tempo de uso dos filtros, seguindo corretamente as especificações do fabricante.
Tome banho, troque e lave as suas roupas de proteção separadas das roupas de uso doméstico.
Ao lavar as roupas utilizar luvas e avental impermeável.
No descarte de embalagens utilize equipamento de proteção individual - EPI: macacão de algodão hidrorrepelente com mangas compridas, luvas de nitrila e botas de borracha de cano longo.
Evite entrar nas áreas tratadas até o térmico do intervalo de reentrada estabelecido.

PRIMEIROS SOCORROS:
- Ingestão: Se engolir o produto, não provoque vômito. Procure o serviço médico de urgência ou pronto socorro, levando a embalagem, o rótulo, a bula ou receituário agronômico do produto. Não dê nada para beber ou comer a uma pessoa inconsciente.
- Olhos: Em caso de contato, lave com água corrente em abundância e procure o serviço médico de urgência ou pronto socorro, levando a embalagem, o rótulo, a bula ou receituário agronômico do produto.
- Pele: Em caso de contato, lave imediatamente com água corrente d sabão em abundância. Procure o serviço médico de urgência ou pronto socorro, levando a embalagem, o rótulo, a bula ou receituário agronômico do produto.
- Inalação: Se o produto for inalado ou aspirado, procure local arejado e em seguida serviço médico de urgência ou pronto socorro, levando a embalagem, o rótulo, a bula ou receituário agronômico do produto.
- Sintomas de alarme: Fraqueza, dor de cabeça, opressão no peito, visão turva, pupilas não reativas, salivação abundante, suores, náuseas, vômitos, diarréias e cólicas abdominais.

ANTÍDOTO E TRATAMENTO MÉDICO DE EMERGÊNCIA:
- Sulfato de atropina: adulto – Nuca administre sulfato de atropina antes do aparecimento dos sintomas de intoxicação. Se o acidentado para de respirar, aplique imediatamente respiração artificial. Transporte-o imediatamente para o pronto socorro ou serviço médico de urgência.
Sulfato de atropina pelas vias intramuscular ou intravenosa 1 a 4 mg cada 5 a 10 minutos, até atropinação leve.
- Oximas (Contrathion): adulto – 1 mg em EV (IM ou SC possíveis). Pode ser repetida 2 h depois. Até no máximo 12 g/dia. Manter o paciente em repouso sob observação, no mínimo por 48 horas, após remissão dos sintomas.

CONTRA INDICAÇÃO:
A diálise e hemoperfusão não são indicadas.
Não provoque vomito em razão do risco potencial de aspiração.
Aminas adrenérgicas só devem ser usadas em indicações específicas devido a possibilidade de hipotensão e fibrilação cardíaca. (morfina, succinilcolina, teofilina, fenotiazinas e reserpina).

Este produto é PERIGOSO AO MEIO AMBIENTE (CLASSE III)

Evite a contaminação ambiental - Preserve a Natureza.
Não utilize equipamentos com vazamentos.
Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes.
Aplique somente as doses recomendadas.
Não lave as embalagens ou equipamento aplicador em lagos, fontes, rios e demais
corpos d'água. Evite a contaminação da água.

INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO DO PRODUTO, VISANDO SUA CONSERVAÇÃO E PREVENÇÃO CONTRA ACIDENTES:
- Mantenha o produto em sua embalagem original, sempre fechada.
- O local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolado de alimentos, bebidas, rações ou outros materiais.
- A construção deve ser de alvenaria ou de material não combustível.
- O local deve ser ventilado, coberto e ter piso impermeável.
- Coloque placa de advertência com os dizeres: CUIDADO VENENO.
- Tranque o local, evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças.
- Deve haver sempre embalagens adequadas disponíveis, para envolver embalagens rompidas ou para o recolhimento de produtos vazados.
- Em caso de armazéns, deverão ser seguidas as instruções constantes da NBR 9843 da Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT.
- Observe as disposições constantes da legislação estadual e municipal.

INSTRUÇÕES EM CASOS DE ACIDENTES:
- Isole e sinalize a área contaminada.
- Utilize equipamento de proteção individual.
- Contate as autoridades locais competentes e a empresa ARYSTA LIFESCIENCE DO BRASIL IND. QUIM. E AGROPECUÁRIA LTDA. Telefone de emergência (0xx11) 3054-5000.
- Procure impedir que o produto atinja bueiros, drenos ou corpos d´água.
- Em caso de incêndio, use extintores de água em forma de neblina, CO2 ou pó químico ficando a favor do vento para evitar intoxicação.

DEVOLUÇÃO DA EMBALAGEM VAZIA:
- É obrigatória a devolução desta embalagem ao estabelecimento onde foi adquirido o produto ou no local indicado, por escrito, na nota fiscal de compra, conforme instruções da bula. Não armazene ou transporte embalagens vazias junto com alimentos, bebidas, rações, medicamentos, animais ou pessoas.
- A destinação inadequada de embalagens e restos de produtos no meio ambiente ocasiona contaminação do solo, da água e do ar.

- SIGA AS INTRUÇÕES CONTINAS NA BULA REFERENTES AOS PROCEDIMENTOS DE LAVAGEM E/OU DESTINAÇÃO DE EMBALAGENS.

PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO:
Caso este produto venha a se tornar impróprio para utilização ou em desuso, consulte o registrante através do telefone indicado no rótulo para sua devolução e destinação final.

TRANSPORTE DE AGROTÓXICOS, COMPONENTES E AFINS:
Está sujeito às regras e aos procedimentos estabelecidos na legislação específica.

- Incluir outros métodos de controle de pragas (Ex. controle cultural, biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas, quando disponível e apropriado.

Qualquer agente de controle de inseto pode se tornar menos efetivo ao longo do tempo, se o inseto desenvolver algum mecanismo de resistência. O Comitê Brasileiro de Ação a Resistência à Inseticida - IRAC-BR, recomenda as seguintes estratégias de manejo de resistência a inseticida, visando prolongar a vida útil dos inseticidas:
- Qualquer produto para controle de inseto, da mesma classe ou modo de ação, não deve ser utilizado em gerações consecutivas da praga.
- Usar somente as doses recomendadas na bula/rótulo.
- Consultar sempre um Engenheiro Agrônomo para orientação sobre o Manejo de Resistência a Inseticidas.

Compatibilidade

Não se conhecem casos de incompatibilidade