Bula Turilav WP

acessos
TURILAV WP
1313E
Prophyto

Composição

Classificação

Inseticida biológico
I - Extremamente tóxica
I - Produto extremamente perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Não Classificado
Não Classificado
Algodão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Helicoverpa sp.
(Helicoverpa sp.)
500 a 750 g p.c./ha 100 a 120 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Repetir sempre que necessário. Intervalo de segurança não determinado devida à característica microbiológica do ingrediente ativo. Efetuar o tratamento sempre no início do aparecimento das lagartas. Em caso de chuva após o tratamento, repetir a aplicação
Soja Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Helicoverpa sp.
(Helicoverpa sp.)
500 g p.c./ha 40 a 200 L de calda/ha - Repetir sempre que necessário. Intervalo de segurança não determinado devida à característica microbiológica do ingrediente ativo. Efetuar o tratamento sempre no início do aparecimento das lagartas. Em caso de chuva após o tratamento, repetir a aplicação

Sacos (embalagem primária) - Aluminizado - 0,5; 1 e 2 kg
Balde (embalagem primária) - Polietileno de alta densidade - 5, 10 e 20 kg
Caixa/cilindro (embalagem secundária) - Cartão - 30 e 60 kg
Caixa (embalagem secundária) - Papelão - 10.000 kg
Caixa (embalagem secundária) - Isopor - 10.000 kg

MODO DE APLICAÇÃO:
ALGODÃO:
Aplicação Aérea: Avião agrícola equipado com barra de bicos cônicos ou micronair, altura
de vôo de 2 a 4 metros, pressão de 30 a 50 lb/pol2, volume de calda de 20 a 40 litros/ha, velocidade do vento menor que 8 km/hora e UR do ar maior que 70%.
Aplicação terrestre: Utilizar pulverizadores tratorizados de barra equipados com bicos de jato cônico vazio série D2 ou D3 / difusores adequados de modo a se obter uma boa cobertura das plantas na pulverização. Tamanho de gotas indicado é de 100 a 200 micra. Pressão de 80 a 100 lb/pol2 e volume de calda de 100 a 120 litros/ha.
SOJA:
Aplicação terrestre: Utilizar pulverizador manual, equipamento tratorizado ou motorizado:
Para alto volume, utilizar um mínimo de 200 litros por hectare. Para baixo volume, utilizar um mínimo de 40 litros por hectare.
INTERVALO DE SEGURANÇA:
Intervalo de segurança não determinado devida à característica microbiológica do
ingrediente ativo.
INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS ÁREAS TRATADAS:
Não entre na área em que o produto foi aplicado antes da secagem completa da calda (no mínimo 24 horas após a aplicação). Caso necessite entrar antes desse período, utilize os equipamentos de proteção individual (EPI) recomendados para o uso durante a aplicação.
LIMITAÇÕES DE USO:
Não aplicar o TURILAV WP nas horas de sol muito forte; dê preferência para fazer as
aplicações ao entardecer. Não aplicar TURILAV WP em dias de chuva forte ou com prenúncio das mesmas.

(vide recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela saúde Humana - ANVISA/MS)

(vide recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente - IBAMA/MMA)

Recomenda-se, de maneira geral, o manejo integrado de pragas, envolvendo todos os princípios e medidas disponíveis e viáveis de controle, como o controle cultural, controle biológico (predadores e parasitóides), controle microbiano, controle por comportamento, variedades resistentes e controle químico, sempre alternando produtos de diferentes grupos químicos com mecanismo de ação distinto

Qualquer agente de controle de insetos pode se tornar menos efetivo ao longo do tempo, se a praga alvo desenvolver algum mecanismo de resistência a ele. O Comitê Brasileiro de Ação a Resistência a Inseticidas — IRAC-BR recomenda as seguintes estratégias de manejo de resistência visando prolongar a vida útil dos inseticidas:
• Qualquer produto para controle de pragas, da mesma classe ou modo de ação, não deve ser utilizado em gerações consecutivas da praga;
• Usar somente as doses recomendadas na bula/rótulo;
• Consultar sempre um Engenheiro Agrônomo para orientação sobre o Manejo de
Resistência a Inseticidas;
• Incluir outros métodos de controle de pragas (Ex.: controle cultural, biológico, etc.)
dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas, quando disponível e apropriado