CI

BNDES assina protocolo para duplicar produção de álcool


O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Carlos Lessa, espera que a produção de álcool seja duplicada, nos próximos dois ou três anos. "Meu sonho é gerar um complexo de álcool do tamanho do complexo de soja. Podemos fazer o complexo do álcool replicar o complexo da soja", disse Lessa, após a palestra de abertura do seminário "Álcool, potencial gerador de divisas e empregos", ontem, na sede do banco.

Segundo Lessa, o BNDES, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a Petrobras vão assinar hoje protocolo de ações conjuntas para incrementar a produção de álcool no Brasil. "O BNDES tem os recursos, a Petrobras tem inserção sinérgica em toda a área de energia, e a Embrapa é guia de tecnologia para tornar o Brasil um grande supridor de bioenergia para o mundo, a partir do álcool", disse.

Ele informou ainda que as estimativas da Petrobras são de que a produção de álcool, que, em 2002 e neste ano, chegou a 13 bilhões de litros, seja ampliada em 11 bilhões de litros, com as ações a serem implementadas após a assinatura do protocolo.

"Esse é um País de feitos de espantar. Em matéria de bioenergia podemos ter outra história de espantar", disse, referindo-se à construção de Brasília e à excelência da Petrobras na prospecção de petróleo em águas profundas.

O objetivo do seminário, promovido pelo banco, foi despertar o interesse dos empresários no setor. "Convido os senhores a se converterem em um vasto grupo de trabalho para levar à frente essa proposta", disse Lessa. Ele, no entanto, ressaltou a necessidade dos empresários de terem uma engenharia operacional e uma base contratual firme, para dar garantia aos investimentos e sustentação aos negócios.

De acordo com o presidente do BNDES, diversos países, inclusive o Japão, revelaram interesse em importar álcool. "Podemos vir a ser um pólo de energia no continente sul-americano. Temos logística para isso. Agora, é preciso arregaçar as mangas", disse. Ele ainda expressou a sua intenção de que o programa do álcool possa ser sucedido por um programa de soja-diesel.

Assine a nossa newsletter e receba nossas notícias e informações direto no seu email

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.