B3 apresenta leves recuos para o milho

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia os Termos de Uso e a Termos de Privacidade.


CI
COTAÇÕES

B3 apresenta leves recuos para o milho

“Os fundamentos que permanecem são climáticos"
Por: -Leonardo Gottems

A Bolsa de Mercadorias e Futuros de São Paulo apresentou leves correções nas cotações de milho nesta quinta-feira, de acordo com informações que foram divulgadas pela TF Agroeconômica. No entanto, os valores em sacas continuam em altos patamares, acima dos R$ 100,00 a saca para os principais vencimentos. “Em maio, as cotações fecharam em R$ 102,30 (+ 0,78%); julho R$ 103,20 (-0,06%); setembro a R$ 100,31 (-1,16%) e novembro a R$ 100,91 (-1,07%)”, comenta. 

“Os fundamentos que permanecem são climáticos, com a entrada de safrinha apresentando secas na maior parte das regiões produtoras brasileiras. Apesar disso, os movimentos de hoje podem ser descritos como simples movimentações para realização de lucro, e não apresentam tendência por si só. Refletem, a curto prazo, chuvas que voltaram a estados como Paraná e Rio Grande do Sul, e que permanecem até amanhã”, completa. 

Em Chicago, grandes compras recentes dos usuários finais da Ásia forneceram o pano de fundo para outro dia de futuros mais firmes, já que a Coreia do Sul voltou a fazer compras além da marca do milhão de toneladas desde 23 de abril. “Isso ocorreu no contexto dos dados de vendas líquidas dos EUA, que chegaram a decepcionantes 140.000 t em meio a grandes cancelamentos”, indica. 

“Mas o suporte continuou a dançar ao som dos problemas climáticos safrinha do Brasil e dos fortes preços domésticos dos EUA, à medida que a demanda interna saudável continua a corroer as expectativas para os estoques de final do ano. Por volta das 13h, hora do Leste, julho havia adicionado mais $ 0,07/bu para chegar a $ 7,16/bu, flertando com novas altas de contrato, enquanto os contratos de setembro em diante fizeram muito trabalho para fechar a lacuna estrutural da safra anterior – setembro empilhando em $ 0,11/bu e dezembro adicionando $ 0,18/bu para atingir $ 6,42/bu e $ 6,23/bu”, conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink