Infocafé de 10/07/19

Infocafé

Infocafé de 10/07/19

A bolsa de N.Y. finalizou a quarta-feira em baixa
Por:
7 acessos

A bolsa de N.Y. finalizou a quarta-feira em baixa, a posição setembro oscilou entre a máxima de +1,80 pontos e mínima de -1,90 fechando com -1,55 pts.

O dólar comercial fechou em queda de 1,3%, cotado a R$ 3,7590. No cenário externo, o mercado repercutiu declarações do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), Jerome Powell. Em seu depoimento semestral ao Congresso dos EUA, Powell disse que o Fed agirá "conforme apropriado" para sustentar o crescimento econômico dos EUA, acrescentando que preocupações com comércio e crescimento global continuam a pressionar a economia norte-americana. A declaração de Powell aumentou as expectativas de um corte na taxa de juros ainda neste mês. Juros mais baixos tendem a atrair para outros países, como o Brasil, recursos hoje investidos nos EUA.

A União Europeia importou, de diferentes países produtores, um volume físico de 42,71 milhões de sacas de 60kg de café, no período de outubro de 2018 a março de 2019, das quais 8,92 milhões de sacas adquiridas foram dos Cafés do Brasil, volume que equivale a 20,9% desse total. Em segundo lugar, a União Europeia importou do Vietnã 6,41 milhões de sacas exportadas, volume que equivale a 15%. Em terceiro, figura a Colômbia, com 1,63 milhão de sacas (3,8%), em quarto, Peru – 1,54 milhão de sacas (3,6%) e, por fim, Honduras, com 1,3 milhão de sacas de 60kg, que equivalem a 3% do total adquirido pela UE.

Assim, com base nesses números, verifica-se que o Brasil é a principal fonte de fornecimento para esse importante Bloco Econômico. Nesse contexto da cafeicultura mundial, no mesmo período objeto desta análise, os Estados Unidos importaram do Brasil 4,33 milhões de sacas de café, volume que equivale a 28,9% das compras do produto por esse país. E a Colômbia também exportou para os EUA, nesse mesmo período, 3,52 milhões de sacas, e foi responsável por 23,5% das aquisições norte-americanas. Interessante notar que o Brasil e a Colômbia responderam por 52,4% das importações de café dos EUA nesse período.

Seguindo essa análise, outros países produtores de café também exportaram seus produtos para os EUA de outubro de 2018 a março de 2019, como é o caso do Vietnã que respondeu por 10,2%, México por 5,7% e Peru por 5,1% das importações de café desse país. Os números que permitiram realizar esta análise da performance da cafeicultura em nível mundial foram extraídos do Relatório sobre o mercado de Café junho 2019, da Organização Internacional do Café – OIC. Tal Relatório está também disponível para consulta na íntegra no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café. O ano-cafeeiro da Organização compreende o período que abrange os meses de outubro a setembro. Na presente análise, os números ora em foco compreendem apenas o desempenho da metade do período do ano-cafeeiro 2018-2019. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink