Infocafé de 12/05/22
CI
Imagem: Sheila Flores
INFOCAFÉ

Infocafé de 12/05/22

A bolsa de N.Y. operou com desvalorização nesta quinta-feira (12). A posição julho atingiu a mínima de -7,35 pontos, fechando em -4,60pts.
Por:

A bolsa de N.Y. operou com desvalorização nesta quinta-feira (12). A posição julho atingiu a mínima de -7,35 pontos, fechando em -4,60pts. O dólar fechou em queda nesta quinta-feira (12), após alcançar R$ 5,20 pela manhã. A moeda norte-americana recuou 0,09%, vendida a R$ 5,1395. Juros mais altos nos EUA tornam os investimentos em títulos do tesouro norte-americano (treasuries) mais rentáveis, valorizando o dólar frente a outras moedas e drenando liquidez de países emergentes como o Brasil. Por aqui, a expectativa é que o Banco Central continue elevando os juros em meio a uma inflação persistente, que há 8 meses permanece acima de 2 dígitos. 

Após o susto imediato com as previsões de uma onda de frio para semana que vem em áreas cafeeiras do Brasil, o mercado realizou ajustes nos preços, o que já era esperado por analistas. De acordo com o Inmet, a tendência é que o ar frio comece avançar para a região Central do país entre domingo e segunda-feira (16). Os modelos indicam declínio de até 12º graus nas temperaturas em algumas áreas da região Central, como por exemplo, no Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul e sul de Goiás, sul do Mato Grosso e Minas Gerais. 

As exportações brasileiras de café totalizaram 2,809 milhões de sacas de 60 kg em abril de 2022, gerando uma receita cambial de US$ 670,7 milhões. O desempenho implica queda de 24,1% em volume, mas alta de 34,1% em valor frente ao mesmo mês do ano passado, segundo dados publicados no relatório estatístico mensal do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé). Com a performance em abril, os embarques no acumulado do ano civil chegam a 13,585 milhões de sacas, ficando 10,6% aquém das 15,195 milhões remetidas ao exterior entre janeiro e o quarto mês 2021. Já a receita avança 56,3% no mesmo intervalo de comparação, saindo de US$ 2,008 bilhões para os atuais US$ 3,138 bilhões. No intervalo de julho de 2021 a abril de 2022, o desempenho das exportações brasileiras de café é semelhante ao registrado no ano civil, com os envios recuando 16,7%, de 39,927 milhões de sacas para as atuais 33,251 milhões, e a receita cambial evoluindo 30,9%, de US$ 5,055 bilhões para US$ 6,616 bilhões, ante a performance aferida nos 10 primeiros meses da safra 2020/21. O presidente do Cecafé, Nicolas Rueda, explica que o valor superior apurado nos embarques é resultado do patamar elevado nas cotações internacionais e internas do produto, assim como do dólar valorizado frente ao real no mercado cambial, o que incrementa o ingresso de recursos no país. Já o declínio no volume embarcado reflete, conforme ele, uma conjunção de fatores, entre os quais a aproximação do encerramento da temporada cafeeira 2021/22 e um rearranjo observado nos blends das indústrias brasileiras. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink


Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.