Bactérias da laranja degradam inseticidas
CI
Imagem: Pixabay
ESTUDO

Bactérias da laranja degradam inseticidas

Estudo avalia que moléculas muito usadas em inseticidas podem ser degradadas por microorganismos
Por: -Eliza Maliszewski

Pesquisadores do Instituto de Química de São Carlos (IQSC), da USP, identificaram uma situação que pode mudar o rumo do uso de inseticidas no país. Em busca de encontrar alternativas para eliminar o acúmulo de agrotóxicos no solo e na natureza eles passaram a estudar bactérias do gênero Bacillus extraídas da superfície das folhas da laranja.

Os resultados surpreenderam. Eles descobriram que esses microorgaismos podem produzir enzimas que biodegradam duas moléculas muito usadas na agricultura brasileira: a Bifentrina e o Fipronil.

Foram inúmeros testes em laboratório e diversas espécies das bactérias analisadas. Elas foram colocadas em frascos onde havia amostras dos defensivos. Elas se mantiveram vivas e então veio a hipótese de que elas eliminariam os agrotóxicos. Depois de cinco dias de experimentos ficou comprovado que a bactéria Bacillus amyloliquefaciens conseguiu biodegradar 93% do Fipronil, enquanto a bactéria Bacillus pseudomycoides eliminou 88% da Bifentrina.

“Elas promoveram reações de biodegradação dos pesticidas, mostrando potencial para eliminar tais agentes tóxicos lançados no meio ambiente. Essa atividade dos microrganismos representa uma importante função ambiental de remediação desses produtos,” afirma Juliana Viana, autora do trabalho.

A pesquisadora também testou como seria o desempenho de grupos de bactérias do gênero Bacillus atuando juntas contra os agrotóxicos. Oito linhagens dos microrganismos, de diferentes espécies, foram colocadas para reagir com os produtos químicos e alcançaram uma degradação de 81% do Fipronil e de 51% da Bifentrina.

Segundo explica o professor André Luiz M. Porto, do IQSC, que orientou o trabalho, quando as bactérias estão em conjunto, pode haver competição por espaço e nutrientes, “desviando o foco” do combate aos pesticidas. Isso de certa forma justifica a taxa de biodegradação um pouco inferior ou mais lenta nos testes com bactérias trabalhando em equipe.

Os agroquímicos

O Fipronil e a Bifentrina são amplamente usados no Brasil como inseticida e formicida em culturas como citros, tomate, batata, milho, arroz, soja, feijão, entre outras. Além de sua aplicação no campo, o Fipronil também é utilizado para matar pulgas e carrapatos em cães. Em abelhas, os dois produtos são capazes de atingir o sistema nervoso das polinizadoras e levá-las à morte.

Somente no Agrolink Fito, serviço do Portal Agrolink que lista produtos e informações técnicas sobre pragas e doenças, há registro de 26 produtos a base de Bifentrina e 59 a base de Fipronil. 

Segundo os pesquisadores do IQSC, as bactérias estudadas no instituto têm potencial para serem utilizadas por agricultores na eliminação de resquícios de agrotóxicos nas plantações e para evitar a contaminação de outros seres vivos e dos recursos naturais. 
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink