Agronegócio

Armazenamento

Por: -Admin
1106 acessos

Armazenamento

Junto com o esforço para o aumento da produtividade, necessariamente há que se aprimorar as condições de armazenagem. O tipo de armazenamento é uma função do material a ser armazenado, se grão ou espiga. O nível tecnológico do armazenamento será estabelecido de acordo com o volume a ser armazenado e a disponibilidade de recursos para a construção e para os equipamentos que constituirão a unidade armazenadora.

Caso se queira armazenar grãos, estes podem ser armazenados a granel, em silos ou armazéns herméticos, ou em sacarias em armazéns. O sistema a granel é a forma mais comum de se armazenar o milho, em função dos avanços tecnológicos disponíveis aos produtores. Por outro lado, o armazenamento em espigas pode ser feito em paiol ou ensacadas em armazém, porém este tipo de armazenamento é viável somente para pequenas propriedades em que são empregados reduzidos níveis tecnológicos.

Uma característica positiva dos grãos é a possibilidade de serem armazenados por longo período de tempo, sem perdas significativas da qualidade. Entretanto, o armazenamento prolongado só pode ser realizado quando se adotam corretamente as práticas de colheita, limpeza, secagem, combate a insetos e prevenção de fungos.

É fundamental que o processo de limpeza seja realizado previamente ao armazenamento para que se garanta a qualidade e a uniformidade da massa de grãos normais, para que os processos de aeração e/ou secagem se tornem mais eficientes. Isto porque um lote de grãos armazenados é um material sujeito às transformações, deteriorações e perdas devido a interações entre os fenômenos físicos, químicos e biológicos. Uma massa de grãos que sofreu um processo de limpeza deficiente pode estar sujeita a influência de agentes como microrganismos, insetos, roedores e pássaros, que se aproveitam desse ambiente propício. Além disto, outros fatores como temperatura, umidade e disponibilidade de oxigênio atuam diretamente sobre uma massa de grãos. Desta forma, além de limpo, o material deve ser seco de forma adequada, para que a estabilidade de sua qualidade seja mantida.

Como regra geral, todas as instalações e equipamentos envolvidos no processo de armazenagem devem ser limpos antes de novo carregamento, de modo a se eliminar focos de infestação e de contaminação. Deve se ter em mente que todo procedimento realizado no milho colhido não aumentará sua qualidade pós-colheita, mantendo, no máximo, a qualidade obtida durante o processo de produção no campo.

Diversas são as pragas de grãos armazenados que se alimentam dos grãos de milho, porém o gorgulho (Sitophilus zeamais e Sitophilus oryzae), o caruncho (Tribolium castaneum) e a traça-dos-cereais (Sitotroga cerearella) são responsáveis pela maior parte das perdas.

O uso de métodos de controle de pragas em grãos armazenados, associado aos procedimentos corretos de colheita, limpeza e armazenagem permite a manutenção por longo tempo da qualidade dos grãos armazenados.
 

 

José Luis da Silva Nunes

Eng. Agrº, Dr. em Fitotecnia

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink