Atendimento do Senar é sinônimo de qualidade e produtividade na ovinocultura

Imagem: Eliza Maliszewski

Pecuária

Atendimento do Senar é sinônimo de qualidade e produtividade na ovinocultura

Senar/MS é referência quando o assunto é compartilhamento de informações para auxiliar ovinocultores
Por:
96 acessos

O Senar/MS é referência quando o assunto é compartilhamento de informações para auxiliar ovinocultores no aumento da produtividade com sustentabilidade. Nesse período de pandemia e dinâmicas de oferta e demanda, a orientação da ATeG (Assistência Técnica e Gerencial) Ovinocultura torna-se essencial para que os produtores rurais atendam ao mercado com segurança e qualidade. Este é o tema do ‘Educação no Campo’ desta quarta-feira (20).

Produzir animais dentro de um padrão determinado pelo mercado, atendendo aos parâmetros dos frigoríficos e dos compradores, é um dos vários desafios desta cadeia produtiva. “A metodologia do Senar preconiza o atendimento em grupo que, agora, ganha o formato digital. Esse atendimento virtual facilita a organização de matrizes em produção e agiliza o diálogo com o mercado, principalmente no quesito logística”, explica o técnico de campo Custódio Júnior.

Entre os municípios com maior participação da ATeG na comercialização de ovinos estão Brasilândia, Três Lagoas, Campo Grande, Rochedo, Aquidauana e Chapadão do Sul. Este é o resultado da gestão, aliada à troca de experiência e tomada de decisão do produtor rural que formaliza o seu negócio.

“Se por lado muitos produtores já mantém uma relação comercial com diferentes frigoríficos, outros ainda estão ganhando espaço na cadeia, buscando entender o perfil de compra pela indústria. Alguns ovinocultores trabalham somente engorda, outros só fazem cria e, a partir dessas duas situações, se forma uma relação de comércio”, explica Júnior.

Neste período de pandemia da Covid-19, o Senar/MS segue com atendimentos virtuais para mais de 90 produtores de 26 municípios.

Na editoria ‘Mercado Agropecuário’, você fica atualizado sobre o fluxo de abates. Confira AQUI a matéria na íntegra, que foi publicada na segunda-feira (18). 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink