Conservação e seleção do cavalo Pantaneiro

Conservação e seleção do cavalo Pantaneiro

 

Dentre as raças naturalizadas existentes no Brasil, o cavalo Pantaneiro é um exemplo de sucesso. Ele tem origem nos cavalos Ibéricos na época da colonização. A raça esteve em risco de extinção décadas atrás, mas agora domina o mercado de cavalos na região Centro-Oeste e apresenta grande potencial genético. Com o objetivo de manter a variabilidade genética e caracterizar a raça, a Embrapa Pantanal desde 1988 mantém um núcleo de criação de cavalos Pantaneiros na fazenda Nhumirim. Adaptados de maneira singular às condições do Pantanal, os animais têm grande utilidade no manejo do gado de corte, principal atividade econômica da região.

As principais características de adaptabilidade e desempenho avaliadas são: taxa de crescimento, condição corporal, hábito alimentar, aspectos reprodutivos, resistência dos cascos à umidade, resistência às doenças e às condições de estresse (tolerância ao calor, ao trabalho, à seca e à cheia), funcionalidade (fisiologia do exercício) e aspectos morfofuncionais. Esses estudos buscam, além da conservação das características de adaptação, naturalmente selecionadas no decorrer de centenas de anos, que o cavalo Pantaneiro apresente as características pretendidas pelo criador, como a funcionalidade e aprumos, seguidos de andamento, temperamento e conformação, e ainda pelagem e altura.

Nos últimos anos, a raça vem sendo cada vez mais valorizada não apenas pelos criadores do Pantanal, mas também pelos de outras regiões, pois é a única raça que suporta as adversidades da cheia e da seca. O cavalo pantaneiro pode trabalhar por longos períodos sem receber grandes cuidados, ao contrário de outras raças.

Dia de Campo na TV sobre Conservação e seleção do cavalo pantaneiro foi produzido pela Embrapa Pantanal (Corumbá/MS) e pela Embrapa Informação Tecnológica (Brasília/DF), unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Serviço:

Este programa vai ao ar na sexta-feira, 27 de setembro, pelo Canal Rural (Net/Sky), a partir das 9h. No domingo, 29 de setembro, às 7h, pela NBR (TV do Governo Federal, captada por cabo ou por parabólica), com reprise às 17h.

Saiba mais sobre o Dia de Campo na TV: http://www.embrapa.br/diacampo

Videoteca Embrapahttp://www.youtube.com/user/VideotecaEmbrapa

 

Mais informações:

Embrapa Pantanal

www.cpap.embrapa.br

Raquel Brunelli – jornalista (DRT/MS 113)

Email: Raquel.avila@embrapa.br

Tel.: (67) 3234 5882

 

Embrapa Informação Tecnológica

http://www.embrapa.br/diacampo

Maria Luiza Brochadojornalista (DRT-DF 763 0574)

Email: maria-luiza.brochado@embrapa.br

Tel.: (61) 3449 4807

Cirlene Elias
Setor de Mídia Eletrônica
Embrapa Informação Tecnológica
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa)
Brasília/DF

cirlene.elias@embrapa.br
Tel.: +55 (61) 3448 4349
www.sct.embrapa.br

Informações Gerais

  • 27/09/2013 à 27/09/2013
  • MS - Corumbá
  • Gratuíto

Localização do Evento