III Fórum Brasil-Alemanha sobre Biodiesel

Um amplo debate, com o objetivo de identificar os principais aspectos do mercado de biodiesel e as necessidades de transferência de tecnologia, e o lançamento da primeira feira do setor, a FeiBio 2006, serão os principais atrativos do III Fórum Brasil-Alemanha sobre Biodiesel. Organizado pelo departamento de Meio Ambiente da Câmara Brasil-Alemanha, em parceria com a instituição governamental alemã InWent, o Fórum reunirá empresários, executivos e especialistas alemães e brasileiros, e representantes de universidades e do governo, em seis grandes painéis, cujos temas serão colocados também para discussão pública. O evento será realizado nos dias 20 e 21 de outubro, no Club Transatlântico, na Rua José Guerra, 130, em São Paulo.



Além da participação das principais empresas que atuam no setor, o Fórum terá como expositores e debatedores dos painéis representantes da UDOP, da ABIOVE, do Inmetro, da Secretaria de Energia, Recursos Hídricos e Saneamento do Estado de São Paulo, e de universidades como USP, UFF, UFMG, UFAL, UFV, Unisanta, entre outras. O debate público será realizado no dia 21, durante a apresentação do resultado das discussões preliminares, realizadas pelos grupos de especialistas reunidos no dia anterior.



No dia 21 também será lançada durante o evento a FeiBio 2006, a primeira feira do Brasil sobre biocombustíveis com foco em biodiesel, que será realizada em março próximo ano, em Araçatuba, SP, em parceria com a InWent e a Câmara Brasil-Alemanha. Além de reunir as principais produtoras de equipamentos e empresários interessados em montar fábricas de biodiesel a FeiBio 2006 levará para Araçatuba o IV Fórum Brasil-Alemanha sobre Biodiesel, que dará continuidade às discussões do Fórum de São Paulo.



Para Antonio Cesar Salibe, diretor executivo da UDOP, apoiadora da FeiBio 2006, o biodiesel tornou-se uma necessidade mundial em face do fim da era do petróleo: “Com a expectativa da redução da curva de produção, na maioria das regiões produtoras de petróleo, de 2% a 3% a partir desta década, o mundo vai precisar de biodiesel.” Segundo ele, no Brasil, não será diferente, “e o País tem condições de suprir tanto o mercado interno quanto o externo”. Salibe destaca, por isso, que no IV Fórum, que será realizado no ano que vem em Araçatuba, durante a FeiBio 2006, “pretendemos realizar rodadas de negócios com a Alemanha, considerando que a União Européia já estabeleceu que até 2010 a composição dos combustíveis na Europa deverá incluir 5,7% de biodiesel”.



Conheça abaixo os temas que serão abordados nos seis painéis de discussão do III Fórum em São Paulo, tanto nos grupos preliminares do primeiro dia do evento (20) como durante o debate público do dia seguinte (21):



Uso do biodiesel em máquinas agrícolas e caminhões / Uso de óleo vegetal versus biodiesel em geradores
Biodiesel: rota etílica ou metílica?
Óleo de mamona: vantagens e problemas / Oleaginosas para fabricação de biodiesel
Soluções integradas para uso de óleos vegetais (biomass liquid)
Investimentos estrangeiros e exportação de biodiesel
Legislação, normas técnicas e tributação

Informações Gerais

Localização do Evento