Bioinsumos mostram sucesso entre academia e a produção
CI
Imagem: Divulgação
EVENTO

Bioinsumos mostram sucesso entre academia e a produção

Biotecnologia ajuda a produzir alimentos mais saudáveis, com menos custos
Por:

A tecnologia no agronegócio não se resume a equipamentos, digitalização e automação dos processos no campo. O estudo e o uso dos bioinsumos, que são fertilizantes ou defensivos biológicos feitos de microrganismos, materiais vegetais, orgânicos e naturais, têm crescido e representam grandes avanços tecnológicos. Além da diminuição de risco à saúde humana e animal, eles ainda contribuem para redução nos custos.

Os defensivos químicos estão com preço cada vez mais alto, acompanhando a valorização do dólar já que, em sua maioria, são importados. Algumas dessas substâncias chegam a ser proibidas em vários países por representarem risco para a saúde dos trabalhadores, consumidores e dos animais, além de contaminarem veios d’água.

O coordenador do Centro de Estudos em Mercado e Tecnologias no Agronegócio da Universidade Federal de Lavras (UFLA), Paulo Henrique Montagnana Vicente Leme, ressalta que “o uso dos bioinsumos abre possibilidades para uma agricultura mais amiga, sem agredir o meio ambiente e a saúde dos trabalhadores. Não substituem os químicos, mas podem trabalhar em nichos de mercados, como o orgânico ou em países onde os químicos são proibidos”.

Este é um dos assuntos do AGROFUTURE SUMMIT, evento que será realizado entre os dias 6 e 8 de outubro, totalmente virtual e gratuito. O encontro vai reunir especialistas de várias áreas e mostrar, além de cenários do futuro do agronegócio, como as tecnologias estão e podem ajudar micro, pequenos, médios e grandes produtores agrícolas.

De acordo com Paulo Henrique, o mercado de bioinsumos teve um crescimento de 28% ao ano e a expectativa é que, nos próximos anos, o Brasil se torne referência e o principal produtor do mundo. E o investimento na produção desses defensivos e fertilizantes biológicos pode ser feito através de cooperativas, nas quais micro e pequenos agricultores podem se fortalecer e ter baixo custo na implantação da infraestrutura para que eles mesmo produzam esses bioinsumos.

E aí entra o papel da academia e de eventos como o AGROFUTURE SUMMIT. “A ideia é levar experiência de produtos de sucesso e ter um showroom de novas tecnologias”, diz o coordenador. 

A gerente de Inovação da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Shalon Silva, explica que encontros como esse vão além de um certificado. “Não faz sentido para as pessoas. O que faz sentido é a conexão. Esse é o lugar de potência de um evento como esse”, ressalta. 

Inovação

Um suporte muito importante na produção de conhecimento para a agricultura é a Embrapa. Shalon Silva explica que o papel da instituição nesse cenário é “aproximar a inovação do setor produtivo. A Embrapa tem a capacidade de unir a pesquisa com potenciais parceiros, com investidores, instruir sobre modelo de negócios - em parceria com o Sebrae - para gerar cada vez mais negócios e investimentos para o ecossistema do agronegócio”.

Shalon fala da importância da inovação aberta, que contribui também para o desenvolvimento das startups voltadas para o agronegócio, as agtechs. “O desafio da Embrapa enquanto empresa pública é tornar essas pesquisas acessíveis a todos. E apoiar o empreendedorismo é uma das formas”, explica a gerente. A Embrapa tem mais de 100 agtechs como parceiras. 

Paulo Henrique também acredita que uma força importante para o crescimento do agronegócio é a disseminação do conhecimento. “A gente acredita que levar a tecnologia para pequenos e médios aumenta a qualidade dos projetos para atender o mercado interno. E o mercado interno é abastecido pela agricultura familiar. A segurança alimentar da população está na agricultura familiar”, afirma.

Mercado de agtechs no Brasil

O Radar Agtech 2020/2021, pesquisa feita pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), identificou 1.574 agtechs, sendo 62,5% no Sudeste e 25,2% no Sul do país. Somente o estado de São Paulo representa 48,1% do total nacional. O Paraná vem em segundo, com 9,6% das empresas e Minas Gerais em terceiro, com 8,8% das agtechs.

Ainda de acordo com o levantamento, o investimento em novos empreendimentos tecnológicos no Brasil cresceu 17% em 2020, em relação a 2019, e chegou ao montante de US$ 3,5 bilhões. Desse valor, as agtechs receberam US$ 70 milhões, o que representa cerca de 2%. O cenário é de otimismo com as startups voltadas para o agronegócios.

As empresas são classificadas em três segmentos: Antes, Dentro e Depois das Porteiras. O Antes considera insumos, defensivos e conhecimento como nutrição vegetal; o Dentro considera gestão de resíduos agrícolas, economia compartilhada, conectividade e telecomunicação; e o Depois, armazenamento, logística, alimentação, venda, marketplace, restaurantes, por exemplo.

AGROFUTURE SUMMIT

Em sua primeira edição, o Agro Future Summit é um dos maiores eventos do país voltado para inovação e tecnologia para o agronegócio. Realizado pelo Sistema FAEMG/SENAR/INAES, o evento terá encontros simultâneos, webinars, cursos, conteúdo ao vivo, encontros e seminários. Todo o conteúdo poderá ser acessado por meio da plataforma, pelo computador, celular ou tablet. As inscrições, que são gratuitas, podem ser feitas neste link

 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink
TO - Palmas ver mais
Algodão em Pluma 15Kg
Arroz em Casca Longo Fino Sc 60Kg
Boi Gordo 15Kg
Feijão Cores Sc 60Kg
Feijão de Corda Caupi Sc 60Kg
TO - Aliança do Tocantins ver mais
Arroz em Casca Longo Fino Sc 60Kg
Boi Gordo 15Kg
Leite in Natura 1L
Melancia 1Kg
Milho Seco Sc 60Kg
TO - Aparecida do Rio Negro ver mais
Arroz em Casca Longo Fino Sc 60Kg
Boi Gordo 15Kg
Leite in Natura 1L
Melancia 1Kg


Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.