Agronegócio

Nutrição via Folhas - Absorção Foliar

Por: -Admin
6071 acessos

ABSORÇÃO FOLIAR

 
HISTÓRICO

As primeiras referências relativas à absorção de água e nutrientes pelas folhas foram feitas por Mariote, em 1676, e Bohm, em 1877. Este último autor observou a importância da absorção se sais dissolvidos em água, como o cálcio, no metabolismo dos vegetais. Já Johnson, em 1915, relatou a utilização de sulfato de ferro visando à resolução da deficiência de ferro na cultura do abacaxi. A partir da década de 40, nos Estados Unidos, a utilização de adubação foliar foi incrementada, com a utilização em conjunto com defensivos. No Brasil, várias revisões foram publicadas na década de 80.


CONCEITOS

Muitas vezes as plantas de interesse agrícola, durante as suas fases de desenvolvimento e produção, apresentam necessidade de determinados nutrientes que supera a sua capacidade de extração, mesmo que esses nutrientes estejam em abundância no solo. Isto porque algumas condições específicas como pH do solo, excesso de umidade ou baixas temperaturas, possam tornar estes elementos indisponíveis às plantas.

A disponibilização destes elementos, por via foliar, permite que as plantas obtenham suprimento necessário a sua produção. Fertilizantes foliares podem suprir a falta de um ou mais nutrientes, corrigindo deficiências, fortalecendo colheitas fracas ou danificadas, aumentando a velocidade e qualidade de crescimento das plantas.
As plantas, na sua maioria, apresentam-se divididas em três partes distintas, com adaptações específicas que possibilitam as suas funções características. As folhas, de aspecto laminar, têm por função as trocas gasosas e recepção de luz solar para a fotossíntese e transpiração. O caule, de aspecto colunar e de resistência variável tem por função, na maioria das vezes, a sustentação da parte aérea, bem como de ligação e transporte. As raízes, além da fixação do vegetal ao substrato, têm como função básica a absorção de água e dos nutrientes no solo.

As folhas, apesar de terem se especializado na função de síntese, não perderam a habilidade de absorver água e nutrientes, o que se constitui como a base para a aplicação foliar de nutrientes, aplicação de defensivos, hormônios, etc. Desta forma, a adubação foliar é um processo em que a nutrição das plantas é feita através das partes aéreas, principalmente das folhas.


MECANISMOS DE ABSORÇÃO FOLIAR

Absorção foliar é o processo de entrada de um íon ou molécula na parte interna da planta, que é facilitado quando a planta se encontra com seus estômatos abertos estabelecendo-se uma corrente transpiratória, que arrasta os nutrientes pulverizados sobre a superfície da folha para o seu interior. A absorção foliar ocorre em duas fases:

- Passiva: os íons entram na planta por meio de fenômenos puramente físicos, como a difusão simples, difusão facilitada, trocas iônicas, etc. Estes atravessam a cutícula, a parede celular e os espaços intercelulares, chegando à superfície externa do plasmalema. A sua velocidade depende das características da folha e do ambiente, podendo ser reversível;

- Ativa: o elemento atravessa o plasmalema, atingindo o citoplasma e pode se acumular no vacúolo ou ser transportado para outras partes da planta, com gasto de energia. É uma fase mais demorada, porém irreversível.



 

José Luis da Silva Nunes

Eng. Agrº, Dr. em Fitotecnia

 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink