Agronegócio

Nutrição via Folhas - Princípios Aplicação

Por: -Admin
3170 acessos

TIPOS DE NUTRIÇÃO FOLIAR


A adubação foliar pode ser dividida, conforme o objetivo pretendido, em:

1. NUTRIÇÃO FOLIAR PREVENTIVA

Tem sido largamente empregada com a aplicação de um ou mais nutrientes, porém apresenta os resultados menos comprovados. Em situações em que os solos são pobres esta prática pode promover correção de um ou vários nutrientes que estejam em níveis mínimos requeridos para que se atinjam boas produtividades. Outra situação em que a adubação foliar preventiva pode ser empregada é na prevenção de danos por geada, já que a aplicação foliar propicia aumentar a concentração de sais na seiva, o que permite diminuir o seu ponto de congelamento.


2. NUTRIÇÃO FOLIAR CORRETIVA

Este tipo de adubação foliar é utilizado quando se constata a deficiência nutricional e deve ser efetuado num determinado momento da cultura. É muito efetiva como adubação, pois permite a rápida correção da deficiência. Porém, por exigir a correta identificação do problema, o que demanda tempo, é mais comum em culturas perenes.

3. NUTRIÇÃO FOLIAR SUBSTITUTIVA

É utilizada na situação em que a adubação foliar pode ser utilizada em substituição da adubação aplicada ao solo, sendo mais comum para micronutrientes. Para os macronutrientes são raros os casos em que a eficiência desta via de aplicação é comprovada.


4. NUTRIÇÃO FOLIAR COMPLEMENTAR

É utilizada como complementar a adubação tradicional via solo, sendo mais eficiente em plantas perenes, principalmente com a aplicação de cálcio em plantas de clima temperado visando a diminuição de distúrbios fisiológicos de pós-colheita.

5. NUTRIÇÃO FOLIAR SUPLEMENTAR NO ESTÁDIO REPRODUTIVO

Esta forma de aplicação foliar visa suplementar de nutrientes lavouras cultivadas em solos com adequado estoque de nutrientes, durante a fase de enchimento de grãos. O princípio em que se baseia esta forma de adubação foliar é o de que, durante a fase de enchimento dos grãos, os grãos são o principal dreno de fotoassimilados produzidos, sendo o estoque oriundo do solo insuficiente para o seu desenvolvimento. Isto provoca a mobilização e translocação dos nutrientes das folhas, promovendo senescências destas. Assim, a reposição via adubação foliar mantém as folhas ativas durante um período maior, o que se reflete em maior produção.

6. NUTRIÇÃO FOLIAR ESTIMULANTE

O princípio em que se baseia este tipo de adubação é o de que a aplicação nas folhas de nitrogênio, fósforo e potássio (NPK) em pequenas doses proporciona aumentos na quantidade destes em quantidades superiores as aplicadas, através de efeito estimulante da adubação foliar sobre a adubação radicular. Seria recomendada para culturas de alta produtividade e sem carência nutricional, sendo seu efeito de curta duração e sua eficácia dependente do uso de uma formulação equilibrada. Cabe salientar que a maioria dos trabalhos publicados no Brasil com utilização de adubação foliar estimulante não surtiu o efeito esperado.


 

José Luis da Silva Nunes

Eng. Agrº, Dr. em Fitotecnia

 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink