"Brasil é vítima de desinformação", diz Bolsonaro
CI
Imagem: Divulgação
NA ONU

"Brasil é vítima de desinformação", diz Bolsonaro

Presidente falou das queimadas no Centro-Oeste, de agronegócio e meio ambiente
Por: -Eliza Maliszewski

O presidente Jair Bolsonaro abriu nesta terça-feira (22) a 75ª Assembleia Geral da ONU, pela primeira vez realizada de forma virtual. O discurso foi gravado em vídeo e o presidente começou ressaltando o potencial do agronegócio brasileiro. Bolsonaro disse que "o Brasil não parou sua agricultura e o homem do campo trabalhou como nunca", destacando que o agronegócio e suas estruturas de exportação seguiram firmes mesm durante a pandemia e garantiram alimentos para 1 bilhão de pessoas. 

Ele também tratou sobre queimadas na Amazônia e Centro-Oeste no que qualificou como uma campanha brutal de desinformação. Para o presidente a legislação ambiental do Brasil é uma das mais rígidas do mundo. "Somos vítimas de uma das mais brutais campanhas de desinformação sobre a Amazônia e o Pantanal. A Amazônia brasileira é sabidamente riquíssima, isso explica o apoio de instituições internacionais a essa campanha escorada em interesses escusos que se unem a associações brasileiras, aproveitadoras e impatrióticas, com o objetivo de prejudicar o governo e o próprio Brasil. Somos líderes em conservação ambiental e temos matriz energética limpa", disse.

No país cerca de 66% das áreas são de preservação e apenas 27% são usadas para as atividades de agricultura e pecuária. "O mundo depende do Brasil para se alimentar", enfatizou. Sobre as queimadas na Amazônia, Bolsonaro acredita que o fogo acontece apenas nas bordas, sempre nos mesmos locais, e não se propaga para o centro por ser uma floresta úmida. "O caboclo e o índio queimam seus roçados em busca de sobrevivência em áreas já desmatadas. Os focos criminosos são combatidos com rigor e mantenho minha política de tolerância zero com os crimes ambientais". 

O presidente também destacou que com uso de tecnologias e uso de forças armadas  o país busca combater a "biopirataria" e extração ilegal na Amazônia. Sobre o Pantanal acredita que os incêndios são causados por altas temperaturas, secas na região e matéria orgânica que fica deposta no solo.

 

 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink