<img src=http://www.agrolink.com.br/img/bandeiras/band_argentina.gif alt="Argentina"> Argentina ameaça aumentar retenção dos embarques de trigo

Agronegócio

<img src=http://www.agrolink.com.br/img/bandeiras/band_argentina.gif alt="Argentina"> Argentina ameaça aumentar retenção dos embarques de trigo

Para o governo do país, “não seria má idéia” um aumento das retenções às exportações para evitar valores elevados no mercado internacional
Por: -Giuliano
154 acessos

Uma reunião, um rumor e uma forte queda no mercado. O secretário de Comércio Interior da Argentina, Guillermo Moreno, recebeu nessa quarta-feira (15-08) empresários de farinha de trigo e disse que “não seria má idéia” um aumento das retenções às exportações de trigo para evitar que os valores elevados no mercado internacional do cereal influenciem no preço interno do pão. E até mencionou uma porcentagem: uma alta de 10%, que levaria os direitos de exportação do grão a 30%.

A versão correu muito rápido entre os produtores, corretores e exportadores, e o preço da tonelada acusou o impacto ao desmoronar 15 dólares nas principais praças locais (Bahia Blanca e Rosário), fechando sua cotação em 180 dólares. Na comparação interanual, até a queda de ontem, o preço do trigo havia aumentado cerca de 66%. Depois do girassol, é o grão que mais aumentou nos últimos meses.

O governo não confirmou nem desmentiu a versão, que o mercado entendeu como confirmado. “Por ora não há nada em estudo, mas a evolução do preço internacional é monitorado permanentemente”, disseram fontes do Ministério da Economia. “Não confirmamos nem negamos, mas aqui continuamos apostando no sistema de compensações”, disse uma fonte da Secretaria da Agricultura.

Por isso, para os analistas consultados, uma medida destas características seria contraditória com a política antiinflacionária impulsionada pela Secretaria da Agricultura e que busca desconectar os mercados internacionais dos locais, mediante um esquema de compensações. Efetivamente, para financiar este sistema de subsídios cruzados da exportação à produção foram elevados em 4% as retenções de soja em janeiro. As informações são do jornal La Nación.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink