“Lei do caminhoneiro só criou confusão”, afirma cooperativista
CI
Agronegócio

“Lei do caminhoneiro só criou confusão”, afirma cooperativista

Marcos Antonio Zordan (Ocesc) pede alterações na legislação
Por: -Leonardo Gottems

Para o presidente da Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc), Marcos Antonio Zordan, a chamada Lei do Caminhoneiro só produziu efeitos negativos. “O único resultado prático esperado – além do aumento em 30% dos fretes –  é o aumento das reclamatórias trabalhistas com base na nova lei”, reclama.

Segundo o dirigente, não há estrutura para aplicação da lei, que determina mudanças no exercício da profissão com o alegado objetivo de melhorar a qualidade de vida da categoria. A Ocesc vai discutir o tema com o setor de transportes, formado por 25 cooperativas que reúnem 13.565 associados e movimentaram R$ 1,93 bilhão em 2012. 

O presidente da entidade destaca que o país perde R$ 2 bilhões por ano com roubo de carga e outros R$ 10 bilhões com acidentes. Ele aponta que faltam locais adequados de parada nas estradas. “Aqui está o perigo dos acidentes, pois os caminhoneiros dirigem com sono ou têm de parar em acostamentos sem segurança e que, também por isso, são multados sem a menor consideração”, explica.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.