“Não vamos dar ibope”, diz setor de suínos

Imagem: Pixabay

POLÊMICA

“Não vamos dar ibope”, diz setor de suínos

Vídeo divulgado pela apresentadora Xuxa mostra maus tratos em fazenda
Por: -Eliza Maliszewski
815 acessos

A carne suína é a mais consumida e produzida no mundo, com 113,5 milhões de toneladas. No Brasil o setor de produção de suínos é o terceiro de maior importância, atrás de carne bovina e aves. No ano passado foram produzidas 3,974 milhões de toneladas, colocando o país como o 4º produtor mundial. Cerca de 19% vai para a exportação.

Em maio de 2020 as exportações brasileiras de carne suína (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) totalizaram 102,4 mil toneladas, superando em 52,2% o volume embarcado no mesmo período do ano passado. Entre os destinos China, Hong Kong, Chile, Uruguai e Rússia.  O setor gera mais de 1 milhão de empregos diretos e indiretos. Os dados são da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

A Associação Brasileira de Produtores de Suínos tem 16 associações estaduais afiliadas e o bem-estar animal e sanidade é exigência no setor, inclusive sendo observado para habilitação de novos mercados externos. No final de 2019 o país tinha 16 frigoríficos habilitados somente para a China. 

Na última semana um vídeo divulgado pela apresentadora Xuxa foi objeto de críticas no setor. Ela compartilhou um vídeo que faria parte de uma investigação da ONG norte-americana Mercy For Animals. A entidade teria sobrevoado com drones uma fazenda industrial de suínos em Minas Gerais, mostrando maus tratos. Desde 2018 a apresentadora é adepta do veganismo e pediu o fim da criação industrial de suínos.

Procurada por nossa reportagem a Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (ACSURS) ressaltou que entidades conversaram entre si e monitoram que público está acessando este material e que se tiver necessidade já tem material pronto para dar uma resposta publicamente. “Não vamos dar ibope pra isso”. O dirigente ainda afirmou que as exportações estão a todo vapor, mercado interno recuperando lentamente e que espera voltar a normalidade o mais breve, com a passagem do Covid-19.

A ABPA, por meio de nota, lamentou o caso isolado mostrado no vídeo e ressaltou que o episódio não faz parte da realidade brasileira. 

"A ABPA e suas associadas trabalham pautadas pelas boas práticas de produção que incluem o bem-estar animal. O caso mostrado no vídeo não reflete a realidade das granjas brasileiras de produção industrial de suínos, que atuam pelos princípios do bem-estar animal e são constantemente inspecionados por órgãos certificadores e pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil. A entidade lamenta que esse caso isolado seja utilizado como referência de todo o setor produtivo. A ABPA se mantém firme em seu propósito de adoção das melhores práticas de produção e permanente evolução das práticas de bem estar animal em toda a cadeia produtiva".
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink