"Vaca louca" faz governo vetar bovinos do Canadá
CI
Agronegócio

"Vaca louca" faz governo vetar bovinos do Canadá

Por:

O Ministério da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento (Mapa) vai fazer o rastreamento de todos os animais oriundos do Canadá, como reflexo do mal da "vaca louca", a Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB), doença registrada em rebanhos daquele país da América do Norte. Ontem foram suspensas por tempo indeterminado todas as importações de bovinos e subprodutos provenientes daquele país.

Segundo cálculos da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), desde 1995 o Brasil importou 3,2 mil bovinos do Canadá e quantidade semelhante dos Estados Unidos - a importação de ração do Canadá poderá fazer com que a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) determine a suspensão das vendas norte-americanas.

Na opinião de Antenor Nogueira, presidente do Comissão Nacional de Pecuária de Corte da CNA, o Brasil poderá ser beneficiado com o registro de "vaca louca" no Canadá.

Mais mercados

Nogueira acredita que os Estados Unidos terão que atender àquele mercado, abrindo espaço para o Brasil em outros países. Ênio Marques, diretor-executivo da Associação Brasileira da Indústria Exportadora de Carne (Abiec) acredita que o País poderá ser beneficiado com a valorização do preço da carne.

Análise de risco

"O Brasil tem que fazer o dever de casa e publicar urgentemente a análise de risco", disse Ênio Marques. Nogueira salientou que o governo brasileiro precisará rastrear os animais e, para isso, foi encaminhado ao ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, a solicitação da manutenção de investimentos na área de defesa agropecuária.

No encontro com a cadeia produtiva da carne, o diretor do Departamento de Defesa Animal do ministério, João Cavallero, anunciou que uma missão dos Estados Unidos virá ao Brasil no período de 21 a 27 de junho para conhecer fazendas produtoras de gado de corte para a abertura do mercado norte-americano para a carne bovina "in natura".

Segundo ele, será uma visita mais política do que técnica e, posteriormente, no segundo semestre, haverá a inspeção sanitária. O governo brasileiro trabalha com a possibilidade de exportação do produto para os Estados Unidos no ano que vem. Hoje, só carne industrializada pode ser exportada aos americanos.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.