240 bovinos sem procedência são apreendidos
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,782 (-0,26%)
| Dólar (compra) R$ 5,38 (2,78%)

Imagem: Divulgação/Seapdr

OPERAÇÃO COLÔNIA

240 bovinos sem procedência são apreendidos

A ação contou com o apoio da Delegacia de Polícia de Aceguá e da Fiscalização Municipal de Aceguá.
Por: -Aline Merladete
775 acessos

Oito equipes da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) em conjunto com a Polícia Civil, através da Decrab-Bagé (Delegacia de Polícia Especializada na Repressão aos Crimes Rurais e Abigeato) participaram da ação na última sexta-feira (21).  A ação contou com o apoio da Delegacia de Polícia de Aceguá e da Fiscalização Municipal de Aceguá.

O resultado da Operação Colônia foi a apreensão de 240 animais bovinos sem procedência. As apreensões ocorreram nos municípios de Bagé e Aceguá, na fronteira oeste.

Ao todo, foram resenhados (avaliados) 779 animais na localidade das Palmas, em Bagé, propriedade rural de um dos investigados. Com a presença de diversas vítimas, de diferentes municípios, foram vistoriados os 779 animais da propriedade, restando 59 reconhecidos como furtados.

Outros 181 animais foram apreendidos pela Polícia Civil e pela Secretaria da Agricultura, pois não apresentaram origem, sendo excedentes na propriedade. Os animais reconhecidos pelas vítimas serão colocados à disposição do Poder Judiciário para eventual restituição às vítimas, uma vez que o inquérito policial já foi encaminhado à justiça.  Os outros 181 animais, caso não seja comprovada a origem no prazo legal, serão encaminhados para abate sanitário. O abate será executado em estabelecimento com inspeção e a carne, se apta ao consumo, será doada a instituições beneficentes.

“Pela legislação do Decreto Estadual 52.434/2015, os donos dos animais apreendidos têm 72 horas úteis para comprovação da propriedade dos animais. Caso isto não aconteça, os animais são encaminhados para abate sanitário por não possuir origem comprovada em estabelecimentos de abate (frigoríficos), esclarece o fiscal estadual agropecuário Francisco Lopes, coordenador da Operação Sentinela da Secretaria da Agricultura.

*Informações divulgadas pela Secretaria de Agricultura do RS com dados da DECRAB/BAGÉ.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink