93% das embalagens de defensivos foram recicladas

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia os Termos de Uso e a Termos de Privacidade.


CI
Imagem: Marcel Oliveira
EM 2020

93% das embalagens de defensivos foram recicladas

Em 2020, quase 50 mil toneladas de embalagens vazias de defensivos receberam destinação correta
Por: -Eliza Maliszewski

Relatório divulgado pelo Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inpEV), gestor do Sistema Campo Limpo, mostra que no ano passado 93% das embalagens vazias de agrotóxicos tiveram a destinação correta para reciclagem. Os outros 7% foram incinerados por não terem mais forma de serem aproveitados. No total foram 49,5 mil toneladas.

Os resultados foram alcançados pelo programa de logística reversa de embalagens vazias e sobras pós-consumo de defensivos agrícolas, o que impacta na preservação do meio ambiente e no desenvolvimento de uma agricultura mais sustentável.

Exemplo de economia circular, o Sistema Campo Limpo evitou a emissão de 823 mil toneladas de gás carbônico equivalente entre 2002, quando o programa entrou em operação, e dezembro de 2020. Esse volume corresponde à emissão de mais de 15,5 mil viagens em torno da Terra de caminhão. Se essa emissão de CO2e tivesse acontecido, seria necessário plantar quase 6 milhões de árvores para capturá-la da atmosfera. Por permitir a economia de recursos naturais, o programa de logística reversa possibilitou que quase 1,9 milhão de barris de petróleo deixassem de ser extraídos.

O Sistema evitou ainda, desde 2002, o consumo de 36 bilhões de megajoules de energia, que seria suficiente para fornecer energia elétrica para 5,2 milhões de residências durante um ano.

Os números apresentados no Relatório de Sustentabilidade, elaborado de acordo com a GRI - Standards, também mostram que o Sistema Campo Limpo, chegou à marca de 600 mil toneladas de embalagens vazias destinadas corretamente desde 2002, resultado da união e empenho de todos os elos da cadeia agrícola - agricultores, indústria fabricante, distribuidores e poder público.

"Mesmo em ano de desafios específicos em razão da pandemia de covid-19, conseguimos entregar bons resultados, operando com segurança", afirma João Cesar Rando, diretor-presidente do inpEV.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink