A Bunge Fertilizantes inaugura indústria no Pará
CI
Agronegócio

A Bunge Fertilizantes inaugura indústria no Pará

Por:

A Bunge Fertilizantes vai inaugurar, na próxima semana, uma unidade misturadora de fertilizantes no porto de Vila do Conde, em Barcarena, município do Pará. Será a primeira fábrica de grande porte do gênero na região Norte. A empresa investiu US$ 1,6 milhão em recursos próprios nas novas instalações, onde serão produzidos fertilizantes NPK e Fosfato reativo.

A empresa possui uma planta-piloto em Vila do Conde que funciona há dois anos. No entanto, segundo Ariosto da Riva Neto, vice-presidente de operações da empresa, a fábrica não conta com instalações adequadas e localização ideal. Foi construída muito próximo do cais, destaca Riva.

Com a nova unidade, a empresa vai ampliar a sua capacidade de produção no Pará, de 65 mil toneladas ano de fertilizantes para 150 mil toneladas e atender melhor à demanda crescente dos agricultores do Pará, Amapá, Roraima e Amazonas, onde há uma grande expansão da atividade agrícola.

Segundo o vice-presidente de operações, a capacidade de produção da unidade misturadora representa apenas 1,4% da produção anual da Bunge Fertilizantes, no Brasil, que é de 5,8 milhões de toneladas. No primeiro ano de funcionamento, a fábrica produzirá 80 mil toneladas de fertilizantes.

A expectativa é crescer de 10% a 20% por ano, de acordo com Riva. O empreendimento vai gerar 65 empregos diretos e indiretos. A infra-estrutura da fábrica é relativamente simples, segundo Riva. A indústria vai misturar de sete a oito matérias-primas diferentes, a maioria importada, e desenvolver as formulações de acordo com a necessidade dos clientes. O produto final será utilizado, principalmente, nas plantações de soja, palma, pimenta-do-reino e no pasto.

O vice-presidente ressalta o apoio da Companhia Docas do Pará (CDP), responsável pela administração do porto de Vila do Conde, ao empreendimento da Bunge Fertilizantes. Segundo Kleber Menezes, diretor de gestão portuária da CDP, a companhia arrendou uma área de 25 mil metros quadrados na zona de empreendimentos industriais associados do porto de Vila do Conde para a Bunge Fertilizantes construir a nova fábrica.

Zona industrial

A Alumínio de Barcarena (Alubar) foi a primeira empresa a se instalar na zona industrial do porto. A Bunge será a segunda. "Esses empreendimentos são importantes porque são fruto do projeto integrado de desenvolvimento portuário e logístico implantados no estado pela CDP e pelo governo do Pará", diz Menezes.

A Bunge Fertilizantes é a maior distribuidora de fertilizantes da América Latina, atendendo diretamente cerca de 60 mil produtores rurais, o que corresponde a aproximadamente 30% do mercado brasileiro. A empresa possui cinco unidades na Argentina e vende também para agricultores de Uruguai, Paraguai e Bolívia, a partir do Brasil.

A empresa foi formada em agosto de 2000, por meio da incorporação da Fertilizantes Serrana pela Manah. O negócio fez parte de um ciclo de reestruturação do setor, ocorrido nos últimos anos, que envolveu também a aquisição do controle da Fertisul, da IAP, da Elekeiroz e da Ouro Verde pela Bunge. A empresa oferece hoje ao mercado quatro marcas - Serrana, Manah, IAP e Ouro Verde - que possuem linhas de produtos com características distintas. Segundo Riva, a Bunge Fertilizantes deverá fechar 2002 com faturamento de aproximadamente US$ 1 bilhão, o que representa 5% mais do que o alcançado em 2001.

Renata Ferreira


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.