A exemplo das matrizes, pintos de corte também registram novo recorde
CI
Agronegócio

A exemplo das matrizes, pintos de corte também registram novo recorde

Em julho passado foram produzidos no Brasil 476.080.943 pintos de corte, volume 9,5% superior ao registrado um ano antes
Por:
Embora os pintos sejam decorrentes das matrizes, pelo menos no curto prazo um produto nada tem a ver com o outro. Entretanto, repetindo comportamento já observado em outras ocasiões, a produção brasileira de pintos de corte voltou a seguir “o exemplo das matrizes de corte” (cujo volume atingiu novo parâmetro em julho) e também registrou novo recorde, com um volume que não era superado desde janeiro deste ano.

Em julho passado, conforme a APINCO, foram produzidos no Brasil 476.080.943 pintos de corte, volume 9,5% superior ao registrado um ano antes, em julho de 2007, mês em que a produção alcançou pouco mais de 434 milhões de cabeças. Foi superada igualmente (em 8,9%) a produção alcançada no mês anterior, junho de 2008. Mas considerando-se que julho é mês mais longo, de 31 dias, a variação real foi de 5,4%.

Em decorrência do último resultado, a produção alcançada no ano (sete meses) soma agora 3,127 bilhões de cabeças, sendo 6,5% superior à do mesmo período de 2007. Projetada para a totalidade do ano, essa produção – média mensal próxima de 446,8 milhões de pintos de corte – aponta volume global da ordem de 5,360 bilhões de cabeças, 4% a mais que o produzido no ano passado.

Porém, a repetição dos mesmos números é, a esta altura, absolutamente improvável, inclusive porque houve forçosa redução da produção no primeiro semestre, o que não deve ocorrer neste semestre. Assim, apenas mantido o mesmo volume nos cinco meses que faltam para o encerramento de 2008, a produção chegará aos 5,5 bilhões de cabeças, volume que também pode ser superado.

Por enquanto, o volume acumulado em um período de 12 meses (agosto de 2007 a julho de 2008) totaliza 5,343 bilhões de cabeças, apresentando acréscimo de 8,32% sobre o mesmo período anterior.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.