A preço de banana
CI
Agronegócio

A preço de banana

Por:
Superprodução faz valor da fruta despencar e produtores passam por dificuldades; consumidor não vê custo abaixar nas gôndolas dos supermercados

A lógica de mercado que diz que a "maior oferta é igual ao menor preço" não está funcionando tão bem assim para os consumidores de uma fruta tipicamente brasileira: a banana. Com a produção elevada desde o último trimestre do ano passado, o produtor da fruta está vendendo o quilo da banana verde a uma média de R$ 0,18. A questão é que nas gôndolas dos supermercados não é raro encontrar o produto na casa dos R$ 2. Numa pesquisa realizada pela FOLHA na tarde de ontem em cinco estabelecimentos das mais diversas regiões de Londrina, três vendiam o produto a R$ 1,99. Em resumo: da bananeira para a fruteira de casa a diferença de valores ultrapassa 1000%.


Desde outubro do ano passado houve um descontrole da oferta da fruta, graças às variações climáticas que aceleraram a produção. O agricultor, que comercializava o quilo da banana verde a R$ 0,35, teve que reduzir o valor a partir de novembro para R$ 0,18, retração de 48%. Já o atacadista, que compra a banana verde do produtor e realiza o processo de climatização para o amadurecimento, está passando aos supermercados no máximo a R$ 0,85 o quilo, de acordo com a cotação de ontem do Ceasa. Neste caso, o lucro dos estabelecimentos que comercializam na faixa de R$ 1,99 o quilo é, portanto, de 134,1%. " "O interessante é que o intermediário (atacadista) reduziu o preço quando houve o aumento da oferta, mas o consumidor não sentiu este efeito no momento da compra"", explica o coordenador de frutas da Emater, Elcio Félix Rampazzo.

O produtor que está vendendo o quilo da fruta a este preço, segundo o coordenador da Emater, não está conseguindo pagar nem os custos de produção, que estão na faixa de R$ 0,22 a R$ 0,23 o quilo. Uma das provas da grande dificuldade enfrentada no setor é que da produção de 1,10 milhão de caixas da fruta na região de Cornélio Procópio, 400 mil não foram colhidas porque não compensava ao produtor. ""A colheita custa caro ao agricultor. Além disso, deve ser feita com zelo, porque qualquer choque na banana verde faz com que ela fique negra onde sofreu o dano"", esclarece Rampazzo.


Além dos baixos preços, o produtor ainda enfrenta o aumento nos valores dos fertilizantes (35%), mão de obra cara e escassa e outros custos fitossanitários. ""Está muito complicado para quem comercializa a fruta. Se os preços não melhorarem a partir de agora, muitos bananais serão erradicados. No Vale do Itajaí, em Santa Catarina, o quilo da banana verde chegou a ser vendido a R$ 0,11"."

De acordo com o superintendente da Associação Paranaense de Supermercados (Apras), Valmor Rovariz, a banana é um produto muito perecível, com percentual alto de perda nos estabelecimentos, algo em torno de 10%. "O supermercado, sempre quando possível, joga os preços para baixo. "É difícil, neste caso, saber o que está acontecendo na cadeia toda. Como as perdas desta fruta são altas nas gôndolas, não é um produto que geralmente o supermercado trabalha com promoções"", salienta.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.