A vez da fêmea nelore: precocidade é destaque no rebanho do Leilão Estrelas do Norte

Agronegócio

A vez da fêmea nelore: precocidade é destaque no rebanho do Leilão Estrelas do Norte

Quando os assuntos são funcionalidade e precocidade do nelore, basta um trabalho genético e uma seleção bem executada que o gado responde com  bons resultados.
Por:
254 acessos

Quando os assuntos são funcionalidade e precocidade do nelore, basta um trabalho genético e uma seleção bem executada que o gado responde com  bons resultados. Esse dois pilares da criação do nelore a campo, também recaem  à criação de fêmeas  com vista para antecipação de sua maturidade sexual.
 
Com estimativa de idade de reprodução cada vez mais cedo, entre os 14 e 15 meses em novilhas, o desenvolvimento destas se encontram cada vez mais sendo acompanhados pelos neloristas que precisam de material genético  eficaz para multiplicar o rebanho. Para cumprir a missão de reprodução, com pouco mais um ano de idade, o criador Flávio Vilela aposta no trabalho Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) aliado a boa condução de um manejo sanitário, controle nutricional e o identificação de animais superprecoces. 
 
“Para obter bons resultados e fêmeas precoces é necessário uma pressão de seleção da novilhada, onde  as que não correspondem aos exigências reprodutivas são descartadas e permanecem no rebanho apenas as mais férteis”, pontuou o criador.
 
Flávio ressalta que para o trabalho de identificação de novilhas superprecoces, são necessários  dois importantes aliados: nutrição e genética. “Em plena era da rentabilidade, o criador está diante do desafio de trabalhar a seleção eantecipação reprodutiva das fêmeas, com atenção nestes aspectos o criador aumentará a taxa de prenhezes na propriedade e terá um retorno mais rápido e maior". 
 
Ele também chama atenção para a nutrição do animal: "O criador precisa ficar atento para escore corporal dos animais, que precisam estar adequados, para emprenhar mais cedo, evitando erros no processo de cio induzido.", incluiu Vilela. 
 
A expectativa, diante da performance do mercado de vacas nelore,  é que em 10 anos possam estar uniformizados os índices de procriação, na maioria desta população, aos 14 meses e no máximo aos 15, com ganho de um bezerro ao ano na vida útil da matriz. 
 
Mercado de fêmeas
Com mercado aquecido em virtude da proximidade da estação de monta ainda no fim do segundo semestre de 2016, o mercado alagoano ganha um novo impulso  para a comercialização de fêmeas. Quatro criatórios do Norte do estado resolveram colocar à disposição no 1º Leilão Estrelas do Norte uma seleção especial de fêmeas em idade de reprodução.
 
“São animais com garantia funcional, para reprodução e 100% aptas para qualquer modelo de criatório. São fêmeas que vão somar a qualquer rebanho no quesito produtividade, agregando maior rentabilidade ao negócio”,  revelou o criador Marcelo Loureiro, do Nelore Santa Catarina. 

Quem desejar injetar precocidade e ter certeza de retorno com a criação do nelore, não pode perder a edição de estreia do Leilão Estrelas do Norte, no dia 26 de outubro, durante a 66ª Expoagro. Serão 45 lotes  com 30 novilhas comerciais e mais 15 novilhas puras da raça. Algumas delas já seguem para o leilão com prenhez positiva. 
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink