Abertura da colheita da oliva celebra a importância da cultura no RS
CI
Imagem: Pixabay
AGRICULTURA

Abertura da colheita da oliva celebra a importância da cultura no RS

O RS é o maior produtor nacional de azeite, responsável por 75% da produção brasileira
Por:

A 10ª Abertura Oficial da Colheita da Oliva, na Estância das Oliveiras, em Viamão, ocorreu nesta sexta-feira (04/03) e contou com a presença do Governador em exercício, Ranolfo Vieira Júnior. Ao lado da secretária da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Silvana Covatti, Ranolfo foi recebido pelos proprietários da estância e pelo presidente do Instituto Brasileiro de Olivicultura (Ibraoliva), Renato Fernandes, e acompanhou a colheita e o processamento do fruto para produção de azeite extravirgem.

Ranolfo falou sobre o destaque que a olivicultura e a produção de azeite alcançaram no Rio Grande do Sul. “É uma cultura de extrema importância no cenário gaúcho e que está em plena expansão. As premiações internacionais do azeite produzido no nosso Estado demonstram a dedicação dos nossos olivicultores, que tão bem representam a força da produção gaúcha. Desejo uma excelente colheita para este ano”, disse. 

O Rio Grande do Sul é o maior produtor nacional de azeite, concentrando atualmente 75% da produção do país. No ano passado, de acordo com o Ibraoliva, o Estado produziu mais de 200 mil litros de azeite. Por causa da estiagem e da distribuição irregular de chuvas, o instituto avalia que a produção da safra 2022 ao menos se iguale à de 2021. 

A secretária Silvana destacou que a força da olivicultura representa a diversidade e a expansão rural no Rio Grande do Sul e reafirmou apoio aos produtores. “Temos a alegria de contar com esta cultura no nosso Estado, que traz desenvolvimento, turismo, gera empregos e tem um potencial incalculável. Temos, no governo do Estado, o dever de apoiar os produtores na defesa sanitária, pesquisa e assistência técnica, na industrialização do azeite e das conservas e no crédito e financiamento, para que esse setor possa crescer cada vez mais”, disse. 

Conforme dados da Radiografia Agropecuária Gaúcha 2021, publicação da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), o Estado contava, na safra passada, com 191 olivicultores, 6 mil hectares de área plantada – sendo 2,1 mil hectares em idade de colheita – e produção de 2 mil toneladas. 

A produção de oliva também se mostrou uma atividade de grande potencial turístico, atraindo cada vez mais visitantes para as propriedades em função das paisagens e da experiência de degustação de azeites de alta qualidade. Em 2019, o governador Eduardo Leite sancionou a lei que instituiu a Rota das Oliveiras, a fim de estimular esse segmento do turismo rural, que vem sendo chamado de olivoturismo. Atualmente 38 municípios integram a rota.

Conforme o secretário de Turismo, Ronaldo Santini, o olivoturismo tem sido um setor importante no momento de retomada da atividade turística depois das baixas causadas pela pandemia e está se inserindo cada vez mais na cadeia do turismo gaúcho, "transformando propriedades que eram somente rurais em grandes espaços de convivência com o turismo”.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.