Agroecológico

Abertura da Colheita do Arroz Agroecológico

Expectativa é colher 27,4 mil toneladas nos assentamentos do RS
Por:
269 acessos

Nesta sexta-feira (17 - confira programação completa abaixo), será oficialmente aberta a Colheita do Arroz Agroecológico dos assentamentos gaúchos. O evento, que chega a sua 14ª edição, será realizado no assentamento Capela, em Nova Santa Rita (RS), e é promovido pelo Grupo Gestor do Arroz Agroecológico (GGAA) - instância que reúne cooperativas, técnicos e famílias assentadas e que atua no planejamento da produção.

Pelos dados do GGAA, a safra atual deve chegar a 548 mil sacas, ou 27,4 mil toneladas - um incremento de 39% em relação à anterior. No ano passado, fatores climáticos levaram a uma quebra na colheita, que atingiu a marca de 393,6 mil sacas (16,7 mil toneladas). Atualmente, a produção envolve o trabalho de 616 famílias em 22 assentamentos de 16 municípios gaúchos. Cerca de cinco mil hectares são cultivados.

Histórico - A produção agroecológica iniciou em 1999, com os primeiros plantios em assentamentos da região metropolitana de Porto Alegre. Aos poucos, as famílias foram aprimorando técnicas e acumulando conhecimento. As lavouras de arroz pré-germinado contam com o manejo da lâmina d'água para evitar plantas concorrentes, sem a necessidade de aplicação de veneno. A opção pela agroecologia é um diferencial na cultura do arroz no RS, estado com a maior produção no Brasil.

Outro aspecto a ser ressaltado é o domínio da cadeia produtiva: do preparo do solo à comercialização do produto beneficiado e embalado, tudo é feito pelas famílias assentadas. Ao longo do tempo, investimentos das cooperativas, dos governos federal e estadual levaram à viabilização de várias unidades de armazenagem e secagem, além de três agroindústrias para beneficiamento do grão, em assentamentos de Nova Santa Rita, Eldorado do Sul e Tapes.

Toda esta estrutura está sendo ampliada: em Eldorado do Sul está em construção um Complexo Industrial do Arroz Agroecológico, que inclui uma Unidade de Beneficiamento de Sementes (no valor de R$ 4 milhões, com recursos do Incra, através do programa Terra Sol), uma indústria de arroz parboilizado e integral (com investimentos de R$ 21,8 milhões pelo programa Terra Forte), e uma unidade de secagem e armazenamento, já inaugurada, com recursos do Funterra (governo Estadual e BNDES).

Venda - A marca de arroz agroecológico Terra Livre, produzida e beneficiada nos assentamentos gaúchos, é comercializada para programas governamentais, entre os quais o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação escolar (PNAE); para atacadistas, redes de supermercados, mercearias, empórios, restaurantes. A marca já ultrapassou as fronteiras de Rio Grande do Sul e é vendida também em outros estados, com destaque para São Paulo.

Serviço
14ª Abertura da Colheita do Arroz Agroecológico
Quando: 17/03 
Onde: Assentamento Capela, em Nova Santa Rita

Programação
9h - Abertura oficial da colheita na lavoura
10h - Mística de abertura
10h15 às 12h15 - Análise de conjuntura política e modelos sustentáveis de desenvolver a agricultura
14h às 15h30: Ato político - mesa com autoridades
15h30 às 18h: Confraternização

Veja também

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink