Abic estima reajuste de até 25% no preço do quilo do café
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,782 (-0,26%)
| Dólar (compra) R$ 5,38 (2,78%)


Agronegócio

Abic estima reajuste de até 25% no preço do quilo do café

Por:
2 acessos

A Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic) prevê um reajuste de 20% a 25% no preço do quilo do café. Os motivos são três: preços defasados no mercado internacional, oferta menor que a demanda e atraso na colheita da safra. Este deve ser o segundo aumento desde o começo do ano. Em janeiro deste ano, os preços subiram 15% no varejo.

Oswaldo Henrique Paiva Ribeiro, presidente do Conselho Nacional do Café, entidade que representa os produtores do grão, explica que a cotação histórica do café no mercado internacional é de US$ 100 a saca de 60 quilos. Há três anos, o aumento da oferta fez o preço despencar para US$ 50 a saca. "Na verdade, o que está acontecendo é recomposição de preços. Hoje, conseguimos vender a saca a US$ 75. Estamos caminhando para um equilíbrio na cadeia", completa Oswaldo.

A indústria explica que o preço do produto nunca esteve tão defasado no mercado interno. Pelos cálculos da Associação Brasileira de Indústria de Café (Abic), o preço do quilo de café no varejo estava em R$ 6,73 em abril deste ano, mesmo patamar de 1995. "Voltamos a ter preços que, mesmo defasados, justificam nossa produção", argumentou Sydney Marques de Paiva, diretor de marketing da associação.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink