ABICS lança Manual de Café Solúvel para Baristas
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,200 (0,72%)
| Dólar (compra) R$ 5,63 (0,59%)

Imagem: Pixabay

AGRICULTURA

ABICS lança Manual de Café Solúvel para Baristas

Publicação traz informações sobre toda cadeia produtiva do café solúvel do Brasil
Por:
56 acessos

A Associação Brasileira da Indústria do Café Solúvel – ABICS, entidade integrante do Conselho Deliberativo do Café – CDPC, foi criada em 1972 com o intuito de representar a indústria de café solúvel no Brasil. Com foco principal na expansão de mercados para o produto brasileiro, a ABICS também mobiliza esforços para a melhoria de qualidade, sustentabilidade e inovação tecnológica do setor. Buscando contribuir com a capacitação de profissionais do barismo, a ABICS lançou o Manual de Café Solúvel para Baristas, com o objetivo de levar o máximo de informações sobre o café solúvel brasileiro a esses profissionais que estão em contato direto com o consumidor final.

O Manual de Café Solúvel para Baristas desenvolvido pela ABICS, em parceria com as indústrias de café, discorre sobre a chegada do café solúvel no Brasil e traz informações sobre toda sua cadeia produtiva, matéria-prima, métodos de secagem, metodologias de análises sensoriais específicas, certificações, técnicas de processos de elaboração, receitas e outras informações relevantes desse tipo de café.

A origem do café solúvel se deu em 1901 quando o químico japonês, radicado nos Estados Unidos, Satori Kato inventou um café em pó instantâneo, posteriormente aprimorado por um químico americano que criou o café solúvel refinado, possível de ser comercializado em maior escala. No Brasil a novidade chegou em 1953, mas foi a partir da década de 1960 que houve esforços para atrair e instalar fábricas desse tipo de café no Brasil. Foi nessa época que a maioria das empresas brasileiras especializadas em café solúvel iniciaram suas atividades e desde então o Brasil é o maior produtor e exportador da categoria.

Além de uma breve história sobre a origem do café solúvel, o referido manual também apresenta informações sobre o fluxograma básico de elaboração do café solúvel, contendo 9 etapas do processo, a saber: recebimento do café cru; blends; torra dos grãos; granulação; extração; tratamento do extrato; recuperação do aroma; concentração; e secagem. Cada etapa desse processo é detalhada de maneira didática no Manual.

A publicação traz ainda outras informações como: certificações dos fabricantes; análises do produto; diferenças entre café solúvel e café torrado e moído; cafés solúveis orgânicos e descafeinados; avaliação sensorial e a consequente classificação em cafés solúveis de excelência, cafés solúveis diferenciados e cafés solúveis convencionais; formulário para avaliação de café solúvel e preparo das amostras; aplicabilidade e uso dos cafés solúveis; além de receitas.

Para conhecer todas as informações disponíveis no Manual de Café Solúvel para Baristas, desenvolvido pela ABICS, entidade integrante do Conselho Deliberativo do Café – CDPC, conforme o Decreto 10.071/19, acesse a publicação na íntegra por meio do Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café.

O lançamento do referido Manual ocorre em momento de alta no consumo desse tipo de café no Brasil. Mesmo com os impactos econômicos causados pela pandemia de COVID-19, o consumo interno de café solúvel, de janeiro a agosto de 2020 chegou a 14.903 toneladas, um aumento de 10,1% se comparado ao mesmo período do ano passado, quando o País consumiu 13.536 toneladas.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink