Abiove lamenta ataques à industria de biodisel
CI
Imagem: Pixabay
POLÊMICA

Abiove lamenta ataques à industria de biodisel

É infundada a afirmação de que os produtores em busca de lucro, estejam elevando os preços
Por:

No último dia 22 de outubro uma nota assinada por 15 sindicatos  do setor de revenda de combustíveis destacava que o aumento do biodisel tinha a ver com os produtores que majoravam os preços, refletindo no valor do diesel na bomba. "Com mais esse aumento praticado pelos produtores, o biodiesel subiu de R$ 2,7130/litro em maio/2020, para o inimaginável valor, na data de hoje (22/10), de R$ 5,5806/litro (média Brasil ANP)", dizia um trecho.

A nota ainda dizia que o preço do diesel puro custa na refinaria R$ 1,9952/litro, enquanto o biodiesel foi comercializado no leilão por R$ 5,5806/litro e que,com a mistura obrigatória de 11% de biodiesel ao diesel puro, o consumidor pagaria um custo adicional de R$ 0,3585/litro. "A sanha por exagerados lucros imposta pelas grandes multinacionais produtoras de biodiesel parece não ter limites", completa.

Em resposta a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (ABIOVE) lamentou a nota. "É infundada a afirmação de que os produtores de biodiesel, em busca de lucro, estejam elevando os preços ao consumidor. O aumento do preço do biodiesel é justificado pela alta demanda internacional pela soja, principal matéria-prima deste biocombustível e commodity agrícola mais relevante no mercado nos dias de hoje, cujos preços são cotados na Bolsa de Chicago, nos Estados Unidos, sem qualquer controle das indústrias. Neste contexto, o preço da soja e de seus derivados, entre eles do biodiesel, têm sido altamente impactados pela desvalorização cambial sofrida pelo Real ao longo do ano de 2020, em meio a pandemia do Coronavírus. Sendo que 70% do aumento do preço da soja de janeiro a setembro deste ano é fruto da desvalorização da nossa moeda", disse.

A Abiove ainda destaca que "mesmo com a alta de 67% no preço do biodiesel ao longo deste ano, o aumento é inferior ao salto de preço do matéria-prima que atingiu 72% no mesmo período. A volatilidade de preços do biodiesel, inclusive, é menor que do óleo de soja, justamente graças ao sistema estável de comercialização em leilões".

Para a entidade o setor de revenda de combustíveis estaria buscando "denegrir a imagem do biodiesel em busca de reduzir a participação deste biocombustível no diesel comercial para então aumentar o consumo doméstico de diesel". Encerra dizendo que o biodiesel é 100% produzido com matéria-prima nacional dentro do Brasil e que neste ano setor deverá concluir o ano com a moagem de 44,6 milhões de toneladas de soja, com a produção de biodiesel totalizando 6,4 bilhões de litros, aumento de 8,5% em relação ao ano passado.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink