Acompanhe o desempenho de ontem para café, suco, algodão e soja
CI
Agronegócio

Acompanhe o desempenho de ontem para café, suco, algodão e soja

Por:

Café - rolagem de posições

Os contratos de café arábica recuaram na bolsa de Nova York ontem. Os papéis para maio fecharam a 71,95 centavos de dólar por libra-peso, em queda de 145 pontos, enquanto julho encerrou a 74,25 centavos de dólar, 145 pontos a menos que no pregão de sexta-feira. Com a aproximação do vencimento dos contratos de maio, traders iniciaram a rolagem de posições, pressionando as cotações, segundo a agência Dow Jones Newswires.

O mercado aguarda a nova estimativa de safra brasileira, que será divulgada no dia 26 ou 27 de abril. Analistas estimam produção entre 41 e 44 milhões de sacas. A colheita deve começar atrasada, em maio, e terminar em agosto. No mercado interno, a saca do café de boa qualidade foi negociada entre R$ 210 e R$ 212, segundo levantamento do Escritório Carvalhaes.

Suco - marcha lenta

Em uma sessão de dar sono, as cotações do suco de laranja subiram ontem em Nova York, sustentadas por notícias de consumo maior que o esperado da bebida nos Estados Unidos. Os contratos com vencimento em maio encerraram a sessão negociados a 59,55 centavos de dólar por libra-peso, em alta de 35 pontos, ao passo que os futuros para entrega em julho saltaram 40 pontos e alcançaram 61,75 centavos de dólar.

Ainda assim pairam sobre o mercado fundamentos baixistas, principalmente as perspectivas de aumento da oferta de laranja em São Paulo e na Flórida, os dois maiores Estados produtores da fruta do mundo. No Brasil, a caixa de 40,8 quilos da laranja pêra destinada às indústrias de suco saiu por R$ 4,81 na média paulista, de acordo com o Cepea/Esalq.

Algodão - queda em NY

Os futuros do algodão fecharam em queda na bolsa de Nova York, após uma sessão de liquidação de fundos. O papel com entrega em julho caiu 52 pontos, para 64,11 centavos de dólar por libra-peso, enquanto dezembro encerrou a 67,10 centavos de dólar, queda de 36 pontos. Segundo informou a agência Dow Jones Newswires, na primeira avaliação nacional da safra 2004/05, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos estimou para a safra de inverno uma redução no percentual de grãos considerados de qualidade boa a excelente.

O índice passou de 51% na safra anterior para 48%. Em Kansas, maior estado produtor, ao contrário, o índice subiu, de 40% para 43%. No mercado interno, o indicador diário Cepea/Esalq não sofreu variação, encerrando a R$ 2,2317 por libra-peso.

Soja - realização de lucros

Em um movimento típico de realização de lucros, os preços da soja encerraram a segunda-feira com forte desvalorização na bolsa de Chicago. Não houve notícias novas capazes de direcionar as cotações, e depois das altas da semana passada, era previsível a realização de lucros. Os contratos com vencimento em maio perderam 21 centavos de dólar e fecharam a US$ 10,2450 por bushel, enquanto novembro caiu 2 centavos de dólar, para US$ 7,8250.

O farelo de soja também registrou baixa, mas o óleo voltou a subir, conforme a agência Dow Jones Newswires. No mercado interno, o indicador Cepea/Esalq subiu 0,62% ontem, e a saca chegou a R$ 53,37. No acumulado dos três dias úteis deste mês de abril, a valorização do indicador chega a 4,12%.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink