Acompanhe o mercado de laranja, soja e trigo
CI
Agronegócio

Acompanhe o mercado de laranja, soja e trigo

Por:

Laranja - preço sobe em São Paulo

Os preços da laranja encerraram novembro em alta no mercado brasileiro. Segundo levantamento do Cepea/Esalq, a caixa de 40,8 quilos da laranja pêra destinada às indústrias de suco registrou, no mês, cotação média de R$ 12,70 no Estado de São Paulo, que responde por cerca de 80% da produção nacional total da fruta. Em moeda brasileira, houve valorização de 13,3% em relação à média de novembro do ano passado (R$ 11,21).

Em dólar, o aumento foi de 39,3% na mesma comparação, já que o valor passou de US$ 3,13 para US$ 4,36 por caixa no mês passado, conforme cálculos do Valor Data. De acordo com fontes do setor, o ritmo de processamento de laranja nas indústrias paulistas de suco segue lento em consequência da escassez de oferta.

Soja - Ganhos em Chicago

Impulsionadas pela valorização da soja no mercado chinês e pela desvalorização do dólar americano em relação ao euro, as cotações do grão encerraram a sexta-feira em alta na bolsa de Chicago. Os contratos com vencimento em janeiro subiram 10,50 centavos de dólar por bushel e fecharam a US$ 7,5625, enquanto os papéis para entrega em maio - que sinalizam preços para a safra brasileira - terminaram a semana a US$ 7,38 por bushel, com ganho no dia de 13 centavos de dólar.

Apesar da valorização nos Estados Unidos, no Brasil o mercado permaneceu parado. De acordo com levantamento da Agência Rural, houve indicações de preços de R$ 46 em Paranaguá (PR) e de R$ 43 em Rondonópolis (MT), mas sem a realização de negócios.

Trigo - Exportação ajuda

A divulgação das exportações semanais de trigo americanas e fatores técnicos deram suporte aos preços do cereal no mercado futuro dos EUA na sexta-feira. Em Chicago, o contrato de março encerrou o pregão com alta de 8,25 centavos de dólar a US$ 4,0675 por bushel. Em Kansas, março subiu 9 centavos de dólar a US$ 4,0175. Traders ouvidos pela Dow Jones Newswires reconheceram que os ganhos podem ter sido inflados pela baixa participação no pós-feriado de Ação de Graças.

Para um trader brasileiro, o que mais pesou foram os números do USDA, indicando vendas de 1,135 milhão de toneladas na semana terminada em 20 de novembro. Na Argentina, a indicação é US$ 175/tonelada para exportação nos portos do sul. A oferta para exportação no Rio Grande do Sul é de US$ 160/tonelada.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink