Acordo permite acesso a projeto genômico das raças Hereford e Braford

Pecuária

Acordo permite acesso a projeto genômico das raças Hereford e Braford

Trabalho desenvolvido pela Conexão Delta G, Embrapa e GenSys será disponibilizado para outros criadores
Por:
65 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente

Após quase dez anos de projeto, a Conexão Delta G, a Embrapa Pecuária Sul, de Bagé (RS) e o GenSys firmam um acordo que visa estimular a utilização da genômica na seleção de animais das raças Hereford e Braford, disponibilizando a tecnologia gerada a demais criadores. Os resultados desse projeto, que sempre contou com forte apoio da Associação Brasileira de Hereford e Braford (ABHB), já permitem a identificação, com elevado grau de acurácia, de animais mais resistentes ao carrapato, um dos principais causadores de perdas econômicas na pecuária gaúcha e nacional. 

No acordo firmado nesta sexta-feira, dia 14 de dezembro, em reunião na Agropecuária Caty, em Santana do Livramento (RS), outros criadores poderão realizar a seleção genômica, com base no banco de dados atual do projeto, e não só para essa característica de resistência ao carrapato, como também para outras características adaptativas e produtivas. "Além disso, os criadores poderão contribuir com a coleta de fenótipos das características avaliadas, aumentando o banco de dados genômico do projeto. Essa ação certamente contribuirá para que a genômica entre com força nos processos de seleção das raças Hereford e Braford", observa o presidente da Conexão Delta G, Eduardo Eichenberg.

De acordo com a consultora do GenSys, Fernanda Brito, a genômica, técnica inovadora que vem crescendo a cada dia, permite a predição para animais que não tem a característica medida, desde que, é claro, exista uma população de referência consistente que permita esta predição. Explica que o trabalho de contagens e genotipagens pela Conexão Delta G segue e tem que seguir ativo, a fim de manter as predições validadas para a população a que se destina. "O impacto da seleção para resistência ao carrapato é enorme, começando pela redução dos custos em medicamentos e incluindo aspectos como segurança alimentar, bem estar animal, controle e preservação ambiental, controle de resíduos entre outros", destaca.

A parceria vem desde 2009, iniciando com o desenvolvimento do projeto de seleção genômica para resistência ao carrapato, o qual combina dados de contagens de carrapato e de genealogia com informações de DNA, de modo a identificar e selecionar aqueles animais mais resistentes. Por meio da análise genômica, que é o cruzamento da contagem de carrapatos no animal com as informações genéticas, já foram avaliados e genotipados mais de 4 mil animais de membros da Conexão Delta G no Rio Grande do Sul. Neste ano iniciou-se um trabalho em relação à Ceratoconjuntivite Bovina Infecciosa (CBI), enfermidade que causa grande prejuízo na criação de raças taurinas e suas cruzas.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink