Acrismat faz reivindicações ao Secretário de Política Agrícola
CI
Agronegócio

Acrismat faz reivindicações ao Secretário de Política Agrícola

Entidade pede preço minímo
Por:
Garantia de abastecimento de milho, aos suinocultores, com contratos de opção de venda para aquisição do grão pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e a inclusão da carne suína na Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM) do governo. Estas foram as duas reivindicações da  Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat) repassadas em reunião com as lideranças de entidades do agronegócio de Mato Grosso e o secretário de Políticas Agrícolas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Neri Geller. O encontro aconteceu ontem (11.03), no auditório da Famato.

Segundo o presidente da Acrismat, Paulo César Lucion, os contratos de opção são uma alternativa para atenuar o risco de oscilação dos preços e garantir o abastecimento de milho, um dos principais insumos da ração animal. “No ano passado faltou grão e o preço da ração disparou, fazendo com que os produtores não suportassem o alto custo de produção. Por isso entendemos que é uma providência de extrema importância para os nossos suinocultores que viveram grande crise em 2012 por conta dos altos preços dos grãos”, pontuou.
A outra reivindicação da Acrismat é do projeto que trata do Preço Mínimo (PGPM). “Essa já é um pedido histórico dos produtores. Em fevereiro juntamente com a ABCS entregamos um documento ao deputado Jerônimo Goergen (PP-RS), relator do Projeto de Lei que cria o PGPM, e o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho onde este mesmo pleito já era cobrado em junho de 1959. Portanto, 54 anos se passaram e nada foi feito”, relembrou Lucion.

De acordo com o secretário, Neri Geller, a questão do Preço Mínimo é bem delicada. “Temos dificuldade de implementar garantias de Preço Mínimo para aquisição, por que aí temos que ter estrutura e a Conab não possuí essa estrutura hoje. Então é um pleito do setor que nós entendemos como justo e vamos discutir isso com bastante carinho, ver com a equipe técnica para gente discutir isso dentro do governo. Não posso afirmar categoricamente se nós vamos fazer ou não, mas a discussão vai ser levada a diante. Daremos a resposta sobre isso daqui uns dias”, afirmou.

Participaram do encontro os presidentes da Federação da Agricultura de Mato Grosso (Famato), Rui Prado, da Aprosoja-MT, Carlos Fávaro, da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), José João Bernardes, da Associação Mato-grossense do Produtores de Algodão (Ampa), Milton Garbúgio, da Associação dos Produtores de Sementes (Aprosmat), Carlos Augustin, da Associação dos Produtores de Leite (Aproleite), Guto Zanata, o diretor executivo da Acrismat, Custódio Rodrigues e do superintendente do IMEA, Otávio Celidônio. Além destas lideranças, participarão também representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), da Secretaria de Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (Sedraf-MT), do Banco do Brasil, da Sicredi e da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.