Acumulados podem superar os 80 mm na Região Sul
CI
Imagem: Gabriel Luan Rodrigues
AGROTEMPO

Acumulados podem superar os 80 mm na Região Sul

Área de baixa pressão pode trazer chuva forte
Por: -Aline Merladete

O início da semana (02/05) terá como grande destaque o desenvolvimento de uma área de baixa pressão no sul do país. Durante a formação deste sistema, outras instabilidades atmosféricas também vão contribuir para o registro de chuvas intensas. E o resultado disso poderá ser na forma de fortes temporais sobre a Região Sul.

Na média das projeções temos áreas com previsão de volumes acima dos 80 mm no decorrer desta segunda-feira. Além disso, alguns índices termodinâmicos - que medem o potencial de instabilidades - apontam para valores significativos, indicando a possibilidade de tempo adverso.   

Por outro lado, grande parte da parcela central do país experimenta a atuação de um bloqueio atmosférico, que persiste por vários dias. 

E isso impede a formação das nuvens carregadas em uma ampla parcela do território nacional, além de provocar um aumento nas temperaturas e diminuição na umidade. Essa combinação de temperaturas elevadas e baixa umidade, agrava a situação hídrica de algumas regiões. 

Confira a plataforma completa de mapas aqui.

Saiba  a previsão para a sua cidade aqui.

Região Norte

As instabilidades tropicais e os corredores de umidade mantém o padrão das chuvas sobre a região. Porém, como se espera da época do ano, algumas áreas no sul da região começam a apresentar uma diminuição do regime de chuvas. Como é o caso dos estados do TO, AC, RO e sul do PA. Apesar disso, ainda podemos ter o registro de algumas pancadas isoladas sobre o AC e RO, mas em contrapartida o tempo segue seco no sul do PA e praticamente todo o estado do TO. Os maiores registros poderão ser observados sobre o norte do AP e norte do PA, nas proximidades de Guamá e Oiapoque com volumes superiores aos 40 mm.

Região Nordeste

As instabilidades típicas da região e da época do ano vão manter o padrão do tempo ao longo desta segunda-feira na região. Assim as chuvas podem ocorrer em praticamente toda a costa leste do nordeste e também na faixa norte. Contudo, o comportamento das chuvas no leste, será na forma de pancadas passageiras e sem gerar volumes expressivos sobre o litoral Baiano. Por outro lado, as chuvas volumosas persistem entre o Litoral Norte Alagoano

até Gurupi ao norte do MA. Entretanto, desde a metade sul do MA até o sul da BA, o padrão segue com tempo quente e índices de umidade em níveis críticos, sobretudo na parcela central da BA. 

Região Centro-Oeste

A presença de uma região de alta pressão em 5 km de altitude persiste e impede a formação de nuvens carregadas em grande parte do centro-oeste. E os movimentos descendentes que esta área de alta pressão provoca, traz o ar mais seco de cima para baixo e também provoca um aumento na temperatura devido a um processo de compressão do ar. Desta forma, há alertas em relação aos baixos índices de umidade e temperaturas elevadas, que nos horários mais críticos podem superar os 35°C com 20% de umidade. Condição esta, que eleva o risco para incêndio em áreas de pastagens ou mata seca. Algumas instabilidades podem surgir no sul do MS e extremo noroeste do MT, mas com previsão para volumes abaixo dos 5 mm.

Região Sudeste

O bloqueio atmosférico continua dominando o tempo sobre a região, impedindo a formação de nuvens carregadas em grande parte dos estados. Contudo, algumas instabilidades oceânicas poderão provocar algumas pancadas de chuvas rápidas e passageiras no leste e sul de SP, com os maiores valores podendo se aproximar dos 10 mm na grande região de Registro. Outro grande destaque é em relação aos índices de umidade que podem atingir níveis críticos no Triângulo Mineiro e no oeste Paulista. Em conjunto com a baixa umidade do ar, os termômetros poderão registrar marcas superiores aos 35°C no período da tarde, agravando a situação hídrica da região.

Região Sul

A formação de um sistema de baixa pressão, eleva o potencial de chuvas sobre a região. Além disso, outros fatores contribuem para a intensificação das chuvas sobre a região, como a grande diferença entre as temperaturas do centro com o sul do continente, o forte suporte de umidade vinda da região amazônica e os ventos de altitude. A soma dessas condições pode resultar em acumulados de chuvas expressivos na metade norte do RS e sul de SC. Há localidades com previsão para acumulados entre 60 e 80 mm como nas grandes regiões de Vacaria e Campos de Lages. Não se descarta também, algum registro de tempo adverso como queda de granizo e vendavais. Contudo, no sudeste gaúcho e noroeste do PR, o tempo segue firme. Em relação às temperaturas, teremos um início de semana mais ameno, mas sem riscos para frio extremo. 

Veja os mapas destaques para hoje:

Chuva

Temperatura Máxima

Umidade Mínima


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.