Adama realiza encontro para debater o futuro da cadeia produtiva agrícola

Agronegócio

Adama realiza encontro para debater o futuro da cadeia produtiva agrícola

Evento será entre os dias 04 e 08 de agosto em Gramado-RS
Por:
1310 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

A segunda edição do CMT acontecerá em Gramado (RS) e vai colocar em pauta os grandes desafios dos produtores para a próxima década

A Adama realiza, entre 4 e 8 de agosto, em Gramado (RS), o 2º Encontro de Times de Gestão de Culturas. Batizado CMT, do inglês Crop Management Team, o evento reúne a cadeia produtiva, consultores e pesquisadores para debater os desafios do agronegócio no futuro. O objetivo é estimular projetos que vão resultar na criação de novas tecnologias e de soluções para questões que o agricultor deve enfrentar nas próximas safras. 

“Trata-se de entender e se antecipar a possíveis desafios do futuro, o que torna a agricultura mais simples, de modo a permitir um crescimento competitivo e sustentável”,  diz Pedro Singer, gerente de Marketing Portfólio da Adama Brasil. 

Durante os cinco dias do CMT, as lavouras de soja, milho, algodão e cana estarão no centro do debate. Serão abordados desde os resultados de fungicidas e o uso de protetores, até as grandes mudanças tecnológicas das sementes, como a soja BT, além do manejo adotado pelo produtor e suas perspectivas futuras. A resistência a herbicidas é outro tema em pauta.

Dentro dos objetivos do evento está ainda a avaliação técnica e adoções tecnológicas de usinas durante a próxima década, além da realização de um fórum de discussão sobre possíveis pragas e soluções sugeridas, com foco especialmente em Sphenophorus e Nematóides.

Já confirmaram presença no evento o presidente da Associação Brasileira de Sementes e Mudas (Abrasem), Narciso Barison Neto; consultores e pesquisadores de campo como Aroldo Marochi e José Luiz Buss; o engenheiro agrônomo Paulo Degrande, professor da Universidade Federal de Dourados - UFGD; e o engenheiro agrônomo Wilson Novaretti, pesquisador da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP); além de outros 28 especialistas de extrema relevância para o cenário produtivo agrícola.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink