Adapec promove reunião técnica na área de inspeção animal

Agronegócio

Adapec promove reunião técnica na área de inspeção animal

Visando melhorias, inspetores agropecuários reuniram-se na última sexta-feira, 18, em Palmas
Por:
180 acessos

Visando melhorias e padronizações executadas no serviço de inspeção animal da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), inspetores agropecuários reuniram-se na última sexta-feira, 18, em Palmas. Entre os principais assuntos debatidos estavam o combate a comercialização de produtos clandestinos e o planejamento de ações para 2017, que dará ênfase a implantação do Programa de autocontrole nas empresas registradas no Serviço de Inspeção Estadual (SIE).

O Tocantins conta com 18 laticínios e quatro matadouros registrados no SIE. Em 2015 foram abatidos 58.886 animais e a produção de carne chegou a 11 mil toneladas. “É importante discutirmos as dificuldades e buscarmos melhorias para o próximo ano, temos muito pedidos de adesão de várias empresas ao sistema, isto comprova uma parceria em busca de priorizarmos a saúde pública”, ressaltou a diretora de Defesa, Inspeção e Sanidade Animal, Regina Gonçalves Barbosa, acrescentando que um dos focos para o ano que vem é intensificar o combate ao comércio clandestino. 

De acordo com a gerente de inspeção animal, Joseanne Cademartori Lins, as denúncias de comércio clandestino, sejam por meio do Disque Defesa ou via Ministério Público Estadual aumentaram 50% em relação ao ano passado. “Estamos fazendo um balanço do que foi cumprido e traçando as medidas a serem executadas, uma delas será a implantação dos programas de autocontrole que têm a proposta de consolidar e melhorar ainda mais a qualidade dos alimentos”, explicou Joseanne Lins. 

Para o inspetor agropecuário da Adapec de Araguaína, Leandro Pereira da Silva, o encontro esclareceu dúvidas, repassou orientações e debateu dificuldades. “Temos um papel importante na realização da inspeção dos produtos de origem animal, carne, leite, ovos, pescado e mel, por isso vejo a reunião como uma grande oportunidade de obtermos informações para harmonizarmos as atividades em conjunto”, destacou. 

Foram discutidos ainda temas como: Adesão ao Sistema Brasileiro de Produtos de Origem Animal (Sisbi) e a fiscalização de trânsito. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink